Presidente da Letónia suspende lei sobre casamentos homossexuais

0

Presidente da Letónia suspende lei que permite casamentos homossexuais após exigência de referendo por membros do Parlamento

O Presidente da Letónia, Egils Rinkevics, decidiu suspender a lei que permitia o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Essa decisão foi tomada após 34 membros do Parlamento, ou Saeima, terem exigido a suspensão das novas regras enquanto uma recolha de assinaturas é realizada para exigir um referendo sobre o assunto.

De acordo com a lei, um referendo será realizado se pelo menos 155.000 assinaturas forem recolhidas em locais designados para esse fim. A alteração que havia sido aprovada no Parlamento permitia que notários registrassem dois adultos como um casal, independentemente do sexo. Ela foi aprovada com 53 votos a favor e 43 contra em novembro do ano passado.

Os opositores da lei consideram a alteração como uma ameaça aos “valores tradicionais” e uma forma de enfraquecer o modelo familiar tradicional. Eles acreditam que essa é apenas a primeira etapa para o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O partido político Letónia Primeiro (LPV) foi um dos principais opositores e a deputada Ramona Petravica afirmou que, caso as uniões entre homossexuais fossem legalizadas, o próximo passo seria “homens barbudos vestidos de noiva”.

É importante ressaltar que essa é uma descrição factual do caso e não expressa qualquer posição ou opinião.

Presidente da Letónia suspende lei que permite casamentos homossexuais após exigência de referendo por membros do Parlamento

O Presidente da Letónia, Egils Rinkevics, decidiu suspender a lei que permitia o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Essa decisão foi tomada após 34 membros do Parlamento, ou Saeima, terem exigido a suspensão das novas regras enquanto uma recolha de assinaturas é realizada para exigir um referendo sobre o assunto.

De acordo com a lei, um referendo será realizado se pelo menos 155.000 assinaturas forem recolhidas em locais designados para esse fim. A alteração que havia sido aprovada no Parlamento permitia que notários registrassem dois adultos como um casal, independentemente do sexo. Ela foi aprovada com 53 votos a favor e 43 contra em novembro do ano passado.

Os opositores da lei consideram a alteração como uma ameaça aos “valores tradicionais” e uma forma de enfraquecer o modelo familiar tradicional. Eles acreditam que essa é apenas a primeira etapa para o casamento entre pessoas do mesmo sexo. O partido político Letónia Primeiro (LPV) foi um dos principais opositores e a deputada Ramona Petravica afirmou que, caso as uniões entre homossexuais fossem legalizadas, o próximo passo seria “homens barbudos vestidos de noiva”.

É importante ressaltar que essa é uma descrição factual do caso e não expressa qualquer posição ou opinião.

Com Informações Rondônia Dinâmica

Compartilhar.

Sobre o Autor

DEIXE UM COMENTÁRIO