5 cientistas LGBT que mudaram o mundo

0

Em tempos de Twitter e Facebook, cada movimento que uma pessoa famosa faz vira notícia. Essa curiosidade sobre os aspectos da vida íntima das celebridades não é exatamente uma novidade — a diferença, no entanto, é que agora ela nos atinge de maneira massiva devido às ferramentas que temos à disposição.

Toda a especulação envolvendo figuras públicas, no entanto, carrega um ponto positivo: é, em grande parte, graças a ela que podemos conhecer um pouco mais sobre pensadores, cientistas e pessoas fundamentais para a evolução da humanidade e vir a saber fatos extraoficiais sobre suas vidas — a orientação sexual, por exemplo.

Em tempos de preconceito e intolerância, isso é importante especialmente para que possamos reconhecer a importância de diferentes grupos sociais e comunidades para o todo, como é o caso das mulheres, de pessoas de outras raças e também da comunidade LGBT. E é desse último grupo que a gente fala nesta matéria! Confira cinco grandes cientistas e pensadores da história da humanidade que eram gays, lésbicas ou pessoas transgênero!

Pesquisador da área da saúde, Alan Hart foi um grande nome na luta contra a tuberculose no início do século XX. Ele também foi bastante pioneiro no sentido de ter sido uma das primeiras pessoas da história dos Estados Unidos a fazer a cirugia de mudança de sexo. Alan era um homem transgênero que conquistou seu espaço social enquanto homem depois de ter feito a mudança.

Talvez você tenha acompanhado a história desse cientista britânico no filme “O Jogo da Imitação“, de 2014, estrelado por Benedict Cumberbatch. Sem ele, duas coisas talvez não tivessem acontecido: a derrota da Alemanha na Guerra e a invenção do computador.

Turing foi responsável por quebrar o Enigma, um código usado pelo regime nazista para se comunicar durante esse período, e no processo desenvolveu uma máquina que depois se tornou o computador.

Apesar do sucesso profissional, sua vida teve um desfecho triste: em 1952, ele foi preso por indecência e punido com injeções hormonais que levavam à impotência por conta de sua orientação sexual.

Uma das enfermeiras mais famosas da história, Florence viveu 90 anos e ajudou a mudar a forma como o sistema médico se organiza, principalmente em situações de Guerra. Ela atuou na Ucrânia, onde contribuiu para compreender os motivos que levavam à morte de soldados — criando o que conhecemos hoje como Diagrama de Florence Nightingale.

A enfermeira era lésbica e teve longos e apaixonados relacionamentos com mulheres, detalhes que não escondia de ninguém.

Uma das figuras mais expoentes de sua época, cujos escritos seguem sendo usados, Sir Francis Bacon era advogado, filósofo, político e é conhecido até hoje como um dos fundadores do método científico. Vários documentos, inclusive cartas entre sua mãe e seu irmão, apontam que o pensador era homossexual.

Quando a nave espacial Challenger chegou ao espaço, ela levava consigo a astronauta Sally Ride, lésbica que, em 18 de junho de 1983, se tornou a primeira mulher a chegar ao espaço.

Por 27 anos, ela foi parceira de Tam O’Shaughnessy, que também era sua sócia na Sally Ride Science, uma organização sem fins lucrativos voltada a incentivar o interesse das crianças pela ciência.

https://www.24horasnews.com.br/entretenimento/5-cientistas-lgbt-que-mudaram-o-mundo.html
Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.