Festival LGBT San Island Weekend / BA

0

Paraíso no litoral da BA aposta em festival LGBT e tenta virar destino turístico ‘gay-friendly’ para alavancar economia.

Por Alan Tiago Alves, G1 BA

Prefeitura do município de Cairu, do qual Morro de São Paulo faz parte, espera atrair quatro mil turistas com evento, que é particular, e atingir 100% de ocupação hoteleira em baixa estação.

Em plena baixa estação, quando o movimento de turistas pode cair até pela metade, o trade turístico de Morro de São Paulo, no litoral sul da Bahia, está animado com as expectativas de vendas no período, sobretudo a partir desta segunda quinzena do mês de maio, alavancadas com o festival LGBT San Island Weekend.

A segunda edição da festa privada, que no ano passado reuniu cerca de quatro mil turistas, acontece nesta sexta-feira (18), sábado (19) e domingo (20), na Fazenda Caeira, localizada na terceira das quatro praias de Morro, e conta com atrações como Ivete Sangalo e mais 15 Djs.

Povoado mais famoso do município de Cairu, no Baixo Sul da Bahia, Morro fica na Ilha de Tinharé, no arquipélago que leva o mesmo nome, a 60 quilômetros ao sul de Salvador. Recebe, anualmente, cerca de 200 mil visitantes por ano.

A expectativa da San Island Weekend em 2018 é novamente atrair cerca de quatro mil turistas e, assim, lotar a rede hoteleira, cuja estrutura conta com aproximadamente 12 mil leitos distribuídos entre pousadas, hotéis e casas de aluguel.

Para isso, o município diz que se prepara para se transformar num verdadeiro destino turístico gay-friendly, termo utilizado para se referir a lugares públicos ou privados que se preparam para ser receptivos ao público gay.

Para a festa, os hotéis e pousadas fazem parceria com a organização do evento. Os pacotes para o festival, que incluem os três dias de festa e a hospedagem em Morro, estão à venda no site do Grupo San Sebastian, que é produtor do evento.

Segundo a produção, a maior parte do público é constituído de paulistas, cariocas, brazilienses, mineiros e baianos. Os demais estados representam 19% do público. Quase 100% dos pacotes já foram vendidos.

Na alta estação, nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, segundo a prefeitura, Morro constuma atrair de 30 mil a 40 mil pessoas e a ocupação hoteleira fica entre 90% e 100%. Já na baixa estação, o movimento de turistas cai: a localidade recebe de 8 mil a 15 mil visitantes e a ocupação hoteleira fica entre 40% e 50%.

Imagem aérea da fazenda caeira, na Quarta Praia, onde será realizada a San Island Wekeend, em Morro de São Paulo. (Foto: Divulgação) Imagem aérea da fazenda caeira, na Quarta Praia, onde será realizada a San Island Wekeend, em Morro de São Paulo. (Foto: Divulgação)

Imagem aérea da fazenda caeira, na Quarta Praia, onde será realizada a San Island Wekeend, em Morro de São Paulo. (Foto: Divulgação)

“Agora, alguns dias antes da festa, já estamos com 90% de ocupação na rede hoteleira, e a previsão é chegar aos 100%. No entanto, já existem hotéis e pousdas que não têm mais nenhuma vaga. É um movimento muito bom para um período de baixa estação. No ano passado, ficamos muito surpresos com o movimento por causa da festa. Parecia que estávamos no réveillon, que é quando temos o maior número de visitantes”, disse ao G1 a secretária municipal de Turismo de Cairu, que administra Morro de São Paulo, Diana Farias.

Ela informou que o trade turístico está participando de palestras sobre como lidar e recepcionar bem o público LGBT.

“Tivemos hoje uma dessas palestras na Secretaria de Turismo do Estado. São aulas mesmo de como recepcionar bem esse segmento, que cresce a cada ano. Por conta disso, todos os segmentos do trade são capacitados. O turismo LGBT só faz aumentar no mundo todo e é por isso que estamos nos preparando. A festa surgiu no ano passado e se consolidou. Por isso, a prefeitura está capacitando o trade turístico, através do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), para que as pessoas que vão recepcioná-los façam um bom trabalho”, disse Diana.

A prefeitura ainda espera que a San Island Weekend possa contribuir para que a ocupação hoteleira permaneça em alta até depois da festa.

“Sabemos que o público chega a ficar mais de quatro dias na localidade. São pessoas que vêm de todo o Brasil e de fora dele. E geralmente esse turista vem, conhece e volta. Não vem só no período da festa. E para que ele permaneça aqui por mais tempo ou para que volte depois, procuramos ainda organizar eventos, sejam eles relacionados a turismo esportivo, religioso, náutico, para manter a economia em alta na baixa estação, para que não haja uma queda muito grande de público no período”, destaca.

Dona de um restaurante à beira mar em Morro, a empresária Cristiane Martinez, diz que a preparação dos funcionários para receber os turistas durante a festa tem sido diferenciada. Espera, esse ano, um acréscimo de 20% nas vendas que o mesmo período do ano passado.

“Em 2017, foi bastante cheio, um sucesso. Esse ano, estamos mais preparados para anteder os clientes e fazer com que eles fiquem mais aqui ou possam vir novamente depois. Treinamos já os nossos funcionários, contamos com atendentes que falam outras línguas e vamos colocar um DJ para tocar no espaço, para ser uma atração a mais”, destaca.

O também empresário Antônio Carlos Berti, proprietário de quatro pousadas em Morro, diz que, assim como em 2017, espera que todos os seus estabelecimentos lotem esse ano.

“Desde a concepção do festival, tivemos a ideia de fazer pacotes junto com a organização do evento. Sabemos que é um público bem específico e, por isso, tratamos de nos preparar para atendê-lo, com muita educação e respeito, e atentamos para todos os detalhes para bem recepcioná-los”, destacou.

Roteiro

O G1 fez um roteiro com dicas sobre o que os visitantes podem fazer em Morro de São Paulo.

Rodeada de águas claras e mornas, a Ilha de Tinharé possui uma faixa de praias inabitadas e uma reserva de Mata Atlântica rica em fauna e flora tropical. Neste cenário, os turistas podem fazer passeios ecológicos e praticar esportes. A Vila, que agrega bares, restaurantes e espaços onde ocorrem baladas noturnas, também é outra opção.

Morro tambem guarda um rico patrimônio histórico, com destaque para a fortaleza com 700 metros de muralhas, a Igreja Nossa Senhora da Luz, a Fonte Grande e o Casarão — os últimos registrados no diário de D Pedro II, durante sua visita em 1859.

Ao chegar em Morro, o turista precisa pagar uma tarifa única, no valor de R$ 15 — que tem o objetivo de assegurar a manutenção, restauração, e preservação do patrimônio histórico, cultural, ambiental e estrutural do arquipélago, bem como as condições ambientais e ecológicas da APA Tinharé.

  • Praias

Primeira Praia, em Morro de São Paulo (Foto: Márcio Filho/MTUR) Primeira Praia, em Morro de São Paulo (Foto: Márcio Filho/MTUR)

Primeira Praia, em Morro de São Paulo (Foto: Márcio Filho/MTUR)

O balneário é dividido em cinco praias, cada uma voltada para atividades diferentes. A “Primeira Praia” é bastante utilizada para a prática de surf.

Enquanto a “Segunda Praia” é a praia da agitação e da badalação, a “Terceira” é a mais calma, sendo bastante propícia para fazer caminhada e mergulho. É na “Terceira” onde ocorre a saída dos passeios turísticos pela região.

A “Quarta Praia” é a que reúne as piscinas naturais. Já a “Quinta”, conhecida como Praia do Encanto, possui ampla faixa de areia e exuberante paisagem.

  • Roteiro Histórico

Igreja da Nossa Senhora da Luz, em Morro de São Paulo (Foto: Márcio Filho/MTUR) Igreja da Nossa Senhora da Luz, em Morro de São Paulo (Foto: Márcio Filho/MTUR)

Igreja da Nossa Senhora da Luz, em Morro de São Paulo (Foto: Márcio Filho/MTUR)

A Fortaleza do Tapirandu, mais conhecida como o Forte de Morro de São Paulo, é considerado um dos maiores conjuntos defensivos do Brasil. Possui 678 metros de muralha e ruínas, protegidas pelo Patrimônio Histórico Nacional.

O turista também não pode deixar de visitar o Farol do Morro, a Fonte da Bica e a Igreja Nossa Senhora da Luz, do século XVII, que possui imagens sacras e o altar em estilo barroso.

  • Bem Estar

Praia da Gamboa, em Morro de São Paulo (Foto: Márcio Filho/MTUR) Praia da Gamboa, em Morro de São Paulo (Foto: Márcio Filho/MTUR)

Praia da Gamboa, em Morro de São Paulo (Foto: Márcio Filho/MTUR)

Outra opção para quem procura contato com a natureza é tomar um banho de argila na Praia da Gamboa, que, segundo especialistas, serve como tratamento rejuvenescedor. Outras opções são as caminhadas, a prática de yoga em diversos pontos da ilha, massagens relaxantes e picos propícios à meditação.

  • Badalação

Para quem prefere o agito das baladas, o Morro de São Paulo oferece opções de festas de segunda a segunda. Os visitantes podem conferir música ao vivo nas praias ou nos restaurantes da Vila. Para quem prefere madrugar, as opções são as boates e lounges de música eletrônica.

  • Esportes

Turistas podem se aventurar em tirolesa com 57 metros de altura e outros 347 de comprimento (Foto: Márcio Filho/MTUR) Turistas podem se aventurar em tirolesa com 57 metros de altura e outros 347 de comprimento (Foto: Márcio Filho/MTUR)

Turistas podem se aventurar em tirolesa com 57 metros de altura e outros 347 de comprimento (Foto: Márcio Filho/MTUR)

As águas claras e mornas da baía de Tinharé oferecem ótimas opções para os amantes da prática de esportes. Quem passa pela ilha pode dar uma volta nos catamarãs de praia ou se aventurar no esqui aquático, windsurf e canoagem.

Outra opção são os mergulhos guiados, pelas piscinas naturais. Os que preferem algo mais radical, podem se aventurar na tirolesa com 57 metros de altura e outros 347 de comprimento.

https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/paraiso-no-litoral-da-ba-aposta-em-festival-lgbt-e-tenta-virar-destino-turistico-gay-friendly-para-alavancar-economia.ghtml

 

Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.