Somos Tão Jovens tem sessões no fim de semana da Parada Orgulho LGBT

0

A peça está indicada ao Prêmio Aplauso Brasil na categoria Voto Popular, sendo ainda finalista como Melhor Espetáculo para o Público Infantojuvenil, em produções do ano de 2018.

Depois de temporadas em São Paulo, em 2018, o espetáculo Somos Tão Jovens está em cartaz no Teatro Décio de Almeida Prado, até o dia 23 de junho, com sessões aos sábados (às 21h) e domingos (às 19h).

Com texto de Vinícius de Oliveira e direção de Ricardo Grasson, o enredo espetáculo traz a história de jovens que vivem a intensidade de sentimentos, característica da idade.

Somos Tão Jovens integra a Mostra Décio, em junho,mês dedicado ao Orgulho LGBT, reunindo dois espetáculos que abordam a temática da diversidade sexual (o outro é Eu Sei Exatamente Como Você Se Sente, do Núcleo Experimental com direção de Zé Henrique de Paula).

Em cena, seis jovens sentem-se livres para expressar e compartilhar tudo que estão sentindo e vivendo, sem filtros nem meias palavras. Suas dúvidas, seus medos e suas angústias se alternam com as alegrias, erros e acertos das personagens vividas por Júlio Oliveira (Théo), Gabriel Moura (Renato), Fernando Burack (Daniel), Danillo Branco (Guilherme), Luís Fernando Delalibera (Plínio) e Marcos Oli (Beto).

Ambientado em cenários lúdicos de uma metrópole – um barzinho, um apartamento, um terraço. Os temas abordados são tão diversos quanto as questões que sempre povoaram a vida dos jovens na fase de amadurecimento. O espectador é conduzido por um universo, recheado de medos, incertezas, sonhos, alegrias, angústias, paixões, rebeldias e devaneios. No decorrer da trama, afloram questões ligadas a preconceitos, uso de drogas, relacionamentos afetivos e homossexualidade.

A trilha sonora proporciona um clima intenso e vibrante à encenação, conduzindo a temática jovem, colorindo as cenas com canções que embalaram a juventude nas décadas de 1980 a 2000. A música Tempo Perdido, da banda Legião Urbana, por exemplo, garante um dos momentos mais nostálgicos para o público.

O diretor Ricardo Grasson comenta que Somos Tão Jovens está em plena sintonia com os dias atuais, onde os diálogos são cada vez mais difíceis. Ele explica que a aposta da direção na simplicidade e na mensagem direta para o jovem confere dinamismo e fluidez à encenação. “O teatro tem a característica de mostrar a vida como ela realmente é para, assim, propor questionamentos. Não importa se é clássico ou contemporâneo, o bom do teatro é a possibilidade de falar do ser humano com todas as camadas que o envolve”.

O autor Vinícius de Oliveira revela que se inspirou no espetáculo Garotos, de Leandro Goulart, no filme Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro, e no livro As Meninas, de Lygia Fagundes Telles, para escrever o texto e elaborar a dramaturgia. “Essas obras impulsionaram e ajudaram a costurar a trama. Histórias que aconteceram comigo e com pessoas próximas também serviram como propulsores”. E completa dizendo que “Somos Tão Jovens é um espetáculo que cativa não só os jovens, que vivem essas cenas cotidianamente, como as pessoas adultas, que passaram por esses momentos em algum ponto da vida”.

A temporada no Teatro Décio de Almeida Prado promete participação de convidados especiais, que atuarão em uma das cenas. Os nomes serão divulgados oportunamente.

Ficha técnica

Dramaturgia: Vinicius de Oliveira. Direção: Ricardo Grasson. Assistência de direção: Heitor Garcia. Elenco: Júlio Oliveira, Gabriel Moura, Fernando Burack, Danillo Branco, Luís Fernando Delalibera e Marcos Oli. Figurino e adereços: Rosângela Ribeiro. Desenho e operação de luz: Pati Morim Lobato. Trilha sonora: Kelly Martins. Operação de som: Tomé de Souza. Direção de produção: Ricardo Grassone e Heitor Garcia. Produção executiva: Gabriela Gama. Assessoria de imprensa: Verbena Comunicação. Realização e produção: NOSSO Cultural.

Serviço

Espetáculo: Somos Tão Jovens

Temporada: de 1º a 23 de junho/2019

Horários: sábados (às 21h) e domingos (às 19h)

Ingressos: R$ 30,00 (meia-entrada: R$ 15,00)

Bilheteria: 1h antes das sessões. Aceita dinheiro e cartão de débito.

Ingressos online: www.sampaingressos.com.br

Duração: 70 min. Gênero: Jovem / LGBTQ+. Indicação: 14 anos.

Teatro Décio de Almeida Prado 

Rua Lopes Neto, 206 – Itaim Bibi – São Paulo/SP

Telefone: (11) 3079-3438. Capacidade: 186 lugares.

Siga: Instagram – @somostaojovensapeca

Perfis

Ricardo Grasson (diretor) – É formado em Cinema com especialização em Artes Cênicas pela NUCT – Nuova Università dell Cinemaedella e Televisione (Roma, Itália). Ator, diretor, produtor teatral, Ricardo é dono da Nosso Cultural, produtora que, nos últimos seis anos, esteve à frente de 40 espetáculos ao lado de diretores como Roberto Alvim, Eric Lenate, Marco Antônio Rodrigues, Marco Antônio Pamio, Michele Ferreira, Wolf Maya, José Possi Neto e outros. Durante cinco anos, ele integrou a Cia. Club Noir, participando de vários projetos de artes cênicas. Como ator participou das montagens Pirandello per Sempre, de Carlotta Corradi, direção de Thomas Otto Zinzi, e Il Suo Segreto, de Dino Buzzatti, direção de Thomas Otto Zinzi, ambas em Roma. No CPT – Centro de Pesquisa Teatral – participou do processo de criação dos espetáculos Medèia, O Canto de Gregório e O Jardim das Cerejeiras, dirigidas por Antunes Filho. Também atuou em O Jardim das Cerejeiras, ao lado de Tônia Carrero, Renato Borghi, Dirce Migliaccio e Beth Goulart com direção de Elcio Nogueira, e Fim de Partida, de Samuel Beckett, com direção de Eric Lenate.

Vinicius de Oliveira (autor) – Paulistano radicado no Rio de Janeiro, Vinicius de Oliveira é advogado de formação, estudou roteiro e dramaturgia na Academia Internacional de Cinema, no Espaço Telezoom. Fez pós-graduação em roteiro audiovisual na FACHA. Em 2017, organizou o texto da nova edição do manual de roteiro O Poder do Clímax, de Luiz Carlos Maciel. Atualmente, dedica-se ao ofício de escrever peças de teatro e roteiros para cinema e televisão.

Gabriel Moura (ator) – O ator, de 20 anos, começou a carreira na infância, aos 3 anos com anúncios publicitários. Em 2004, ingressou na Companhia Art. Grimberg, fazendo diversos espetáculos até sua participação na novela O Profeta, em 2006. Na sequência vieram Sete pecados (2007), Chamas da Vida (2009) e a minissérie Dalva e Herivelto (2010), além de participação nas novelas Araguaia (2011) e Vidas em Jogo (2012). Mais recentemente, atuou em Cumplices de um Resgate (2015 e 2016) e fez participação nos humorísticos Meu Passado Me Condena e Dra. Darci, ambos do Multishow. Atualmente, integra o elenco da macrossérie da Jezabel (Record). Em 2018, participou de Malhação: Vidas Brasileiras (Rede Globo), interpretando Julinho. No cinema, participou do longa O Guerreiro Didi e a Ninja Lili. Em suas atuações no teatro, destaque para Stuart: o Musical, Pintando o Sete e Somos Tão Jovens.

Júlio Oliveira (ator) – Júlio possui 40 espetáculos teatrais, quatro novelas, dois longas-metragens, várias minisséries no currículo, além de atuações em publicidade. Entre os seus principais trabalhos estão: O Rei e Eu (musical da Broadway), A Bala na Agulha, Píramo, Tisbe (indicado como Melhor Ator – Prêmio FEMSA Coca-Cola), O Aprendiz de Feiticeiro (de Antônio Calmon, indicado ao FEMSA – Melhor Ator Coadjuvante), além do musical Dias de Luta, Dias de Glória e de Fortes Batidas (de Pedro Granato). É também autor produtor do espetáculo Eu Nunca (destaque entre os 10 melhores textos de 2016). Na Rede Globo, atuou nas novelas Ti-ti-ti e Sangue Bom. Na Record, protagonizou a série Milagres de Jesus e atuou em Os Dez Mandamentos (duas temporadas) e no filme de mesmo título. No SBT, integrou a novela Carinha de Anjo e a série A Garota da Moto. Protagonizou a série Gamebros (Netflix) e atuou em Hard (HBO com estreia prevista na Rede Globo, em 2019).

Fernando Burack (ator) – O ator (28 anos) iniciou seus estudos de teatro no estado do Paraná, aos 10 anos, onde era integrante de um grupo de teatro e danças ucranianas. Já vivendo na cidade de São Paulo, Fernando participou de espetáculos e projetos audiovisuais de vários segmentos. No teatro, integrou o elenco dos espetáculos Ecoman e a Princesa Cacareco (infantil) e O Prazer É Todo Meu. Também já posou como modelo para diversas campanhas e marcas.

Danilo Branco (ator) – Iniciou os estudos no Teatro Escola Macunaíma, passando também pelo curso de Artes Dramáticas do Senac, Interpretação para TV e Cinema na Sagarana e Escola de Atores Wolf Maya. Atuou em diversas peças teatrais com destaque para Vidas Secas (vivendo Fabiano), além de O Despertar da Primavera e da comédia O Nome Dela É Valdemar. Também participou de várias campanhas publicitárias e curtas-metragens. Graduado em audiovisual, Danilo é o criador da websérie Geração Z, vencedora do Prêmio Jovem Brasileiro na categoria Internet, na qual ele também roteiriza, dirige e atua nas duas temporadas.

Luis Fernando Delalibera (ator) – O ator começou a carreira profissional, aos 18 anos, na Cia. de Teatro Sia Santa, com a qual participou de mais de 10 espetáculos e viajou pelo Brasil e pela América Latina. Em 2009, entrou na Escola de Atores Wolf Maya onde se formou e foi protagonista do espetáculo O Despertar da Primavera, com direção de Jair Assumpção. Também participou da peça Nossa Cidade, com direção de Zé Henrique de Paula, e, em 2013, entrou no CPT – Centro de Pesquisa Teatral, de Antunes Filho, onde permaneceu por quatro anos e atuou nas montagens Nossa Cidade e Blanche. Seu currículo traz ainda atuações em curtas-metragens, no programa infantil Click, do canal Gloob, e, recentemente, fez uma participação especial na série Gamebros, da Netflix.

Marcos Oli (ator) – Marcos é ator, bailarino e cantor, Atualmente, cursa Licenciatura em Teatro na Faculdade Paulista de Artes e Teatro Musical (Sesi – SP). Na televisão, apresentou Plantão do Tas, no Cartoon Network, ao ladode Marcelo Tas, entre 2009 e 2013. Participou da novela global Malhação – Viva à Diferença e integrou a oficina de atores da TV Globo, em 2016, dirigida por Lázaro Ramos. No cinema, atuou no longa Meninos de Kichute e protagonizou o filme Preto no Branco (que circulou por festivais de cinema em Toronto, Montréal, Índia, Berlim e Rio de Janeiro). No Teatro atuou nos seguintes musicais: #Brasil o Musical, A Noite do Sapateado e Musical Fame (Cia. Instável).

Assessoria de imprensa: VERBENA COMUNICAÇÃO

 

Compartilhar.

Sobre o Autor

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Athosgls 21 anos fazendo a diferença na comunidade LGBT Mundial. Marca registrada.