Sejus inaugura Espaço Divas em unidade exclusiva e de referência à população LGBTQIA+

0
Getting your Trinity Audio player ready...

A Secretaria da Justiça (Sejus) inaugurou nessa quarta-feira (15) um salão de beleza na Penitenciária de Segurança Média 2, unidade exclusiva e de referência à população LGBTQIA+ (lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, queer, intersexos e assexuais).

O projeto Espaço Divas é vencedor do Edital de Boas Práticas no campo das Políticas sobre Drogas, vinculada à Secretaria do Governo (SEG). A iniciativa recebeu a premiação de R$ 40 mil, juntamente com o Projeto Arco Iris, também desenvolvido na unidade prisional.

“O Espaço Divas promete ser um ambiente de aprendizado e profissionalização para nossas internas e internos. Esta é uma iniciativa de extrema importância, pois está alinhada com nosso compromisso de aumentar o envolvimento de detentos em atividades produtivas e educacionais no sistema prisional capixaba. Isso aumenta a possibilidade de ressocialização e contribui com a segurança das unidades”, disse o secretário de Estado da Justiça, Rafael Pacheco.

O subsecretário de Estado de Políticas sobre Drogas, Carlos Augusto Lopes, explica que o salão é um dos projetos vencedores do Edital Boas Práticas 2023, que realiza um trabalho de excelência no tocante às ações inovadoras e que contribuem para atenuar e minorar a problemática das drogas, pauta complexa no âmbito social.

“Até o momento, premiamos 99 iniciativas e hoje ver o ‘Espaço Divas’ representa a mudança na vida das pessoas. É um motivo de alegria ver a quantidade de pessoas que serão impactadas com esse projeto. Tenho certeza que será um espaço de cuidado, acolhimento, terapêutico, inclusive, com perspectiva de vida, profissional e esperança de dias melhores. É, sem dúvida, um sonho que foi sonhado lá atrás e hoje se torna realidade”, pontuou Carlos Augusto Lopes.

Uma apresentação de dança realizada por internas e internos da unidade prisional marcou a inauguração do salão. O evento contou com as presenças da juíza auxiliar da Corregedoria Geral da Justiça, Gisele Souza de Oliveira; da juíza da 2º Vara Criminal de Viana, Cristiania Lavinia Mayer; do promotor de Justiça e integrante do Grupo Especial de Trabalho em Execução Penal (GETEP) do Ministério Público do Estado do Espírito Santo (MPES), Itamar Ávila Ramos; e da promotora de justiça Luciana Chamoun. Também compareceu ao evento a secretária Estadual das Mulheres do Espírito Santo, Jacqueline Moraes; servidores do executivo estadual e representantes da Associação Gold.

Práticas profissionalizantes

O Espaço Divas recebeu espaço próprio dentro da unidade prisional para realização das atividades de beleza e conta com equipamentos profissionais. Foram adquiridos mesas, lavatórios, cadeira de corte, secador, pranchas alisadoras, entre outros produtos destinados ao atendimento do salão. Duas internas, que têm certificados na área, atuam na atividade. O espaço vai oferecer não só serviços de beleza, mas também cursos profissionalizantes.

O diretor da Penitenciária de Segurança Média 2, Gabriel Fitaroni Neves da Cunha, destaca a importância do projeto. “É importante dizer que este projeto só foi possível com o apoio do edital de boas práticas da Subsecretaria de Estado de Políticas sobre Drogas, que premiou nossos projetos no eixo temático da reinserção social. O Espaço Divas não é apenas um salão de beleza, mas também um símbolo de esperança, empoderamento e inclusão, onde cada indivíduo é valorizado por quem é, independentemente de sua orientação sexual ou identidade de gênero”, pontuou.

O cabeleireiro Walace Menezes, que atua na área da beleza há 25 anos, visitou o salão, já em funcionamento. Na ocasião, ele destacou a necessidade de obter a técnica necessária para atuar na área da beleza. “A área da beleza tem muita deficiência de ensino e esse incentivo, em termos de educação que a Sejus oferta aos internos e internas, é muito extraordinário. Essa é uma oportunidade de inserção ao mercado de trabalho, de aperfeiçoamento enquanto privado de liberdade. Sempre digo que não existe arte sem técnica e a técnica vem do ensino. Espero que àqueles que tenham interesse pela profissão, que abracem essa ideia e a oportunidade com muita garra”, disse Walace Menezes.

A interna Sandrete, que é travesti, já começou a trabalhar no Espaço Divas. “Estou presa há quatro anos e essa oportunidade é muito gratificante para mim. Exerço a profissão de cabeleireira com muito amor e quando sair daqui vou continuar a trabalhar na minha profissão ainda com mais técnica”, afirmou.

Site Barra


Deixe um comentário ou dica do que gostaria que pudéssemos trazer de novidade para vocês. E se curte nosso CANAL faça uma doação de qualquer valor para que possamos continuar com esse trabalho.

PIX: (11) 98321-7790
PayPal: [email protected]

TODO APOIO É IMPORTANTE.

Compartilhar.

Sobre o Autor

DEIXE UM COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.