Primeiro casamento homossexual foi em 2001. Vinte anos depois, só 15% da população mundial pode fazê-lo

0

Portugal é um dos 29 países onde a lei foi aprovada.

António Guimarães

Faz esta quinta-feira, 1 de abril, precisamente 20 anos do momento em que o então autarca de Amesterdão casou dois casais homossexuais na câmara municipal da capital holandesa. Foi o primeiro país do mundo a aprovar a lei, mas como estão as coisas em 2021?

O casamento entre duas pessoas do mesmo sexo é legal em 29 países, a maioria deles na Europa Ocidental. Na Ásia, só o estado de Taiwan aprovou a medida, sendo que só a África do Sul o permite no continente africano.

Se me dissessem há 20 anos que o casamento homossexual seria realidade em 29 países, eu não teria acreditado”, afirmou Jessica Stern, diretora-executiva da OutRight Action International, uma organização pelos direitos LGBTQ, em declarações à agência Associated Press.

Apesar disso, a responsável nota que 71 países continuam a criminalizar este tipo de ações, muito deles na Ásia: “O progresso foi imenso, sem dúvidas. Mas ainda temos um longo caminho pela frente”.

Em muitos países, mesmo fora dos continentes asiático e africano, a oposição ao casamento homossexual continua veemente. Na Guatemala, os legisladores propuseram que seja definitivamente proibido, por exemplo. Mais por perto, na Polónia, o presidente Andrzej Duda foi eleito depois de uma campanha em que atacou deliberadamente os movimentos LGBTQ, afirmando que eram mais perigosos que o comunismo.

Em sentido contrário à Polónia, 16 países europeus já aprovaram a lei. Depois dos Países Baixos, também a Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Islândia, Irlanda, Luxemburgo, Malta, Noruega, Portugal, Suécia e Reino Unido aprovaram a medida. A Suíça está a caminho de se tornar no 17º.

Fora da Europa, Estados Unidos, Canadá ou Costa Rica aprovaram o casamento homossexual, juntando-se a eles outros cinco países sul-americanos e a grande maioria dos estados do México. Na Oceânia, Austrália e Nova Zelândia também aprovaram a medida.

Todos estes países juntos têm cerca de 1,2 mil milhões de pessoas, perto de 15% da população mundial. Nos diferentes casos a legalização chegou por várias vias. Tribunais, leis ou até referendos, como na Irlanda.

Apesar de não terem legalizado o casamento, países como Itália, Grécia ou República Checa permitem a união de facto entre pessoas do mesmo sexo.

Já este ano, e apenas há duas semanas, o Vaticano anunciou que não iria abençoar as uniões homossexuais, uma vez que Deus “não pode abençoar o pecado”.

Voltando ao início, nos Países Baixos realizaram-se 18 mil casais homossexuais desde 2001, 53% deles eram mulheres. A data foi celebrada pela Comissão Europeia, que pede que todos se “sintam livres para serem quem são”.

Um caminho a fazer

Se 71 países criminalizam o casamento homossexual, a grande parte dessas leis está destinada a práticas específicas, como a sodomia.

Mas a verdade é que, em 43 países, são especificamente proibidas relações entre mulheres.

Mais grave é o número 11, o número de países onde a pena de morte ainda pode ser aplicada àqueles que cometam este “crime”. Existem ainda 15 países que penalizam as pessoas transgénero.

TVi24.iol

Compartilhar.

Sobre o Autor

DEIXE UM COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Athosgls 21 anos fazendo a diferença na comunidade LGBT Mundial. Marca registrada.