Pai solo gay é demitido após ficar “grávido”

0

Médico entrou na Justiça para ser indenizado e ter direito à estabilidade de emprego e à licença-maternidade.

Com o sonho de ser pai, o médico Wagner Scudeler, de 40 anos, contratou  uma “barriga de aluguel” nos Estados Unidos. Após a gestação confirmada, o novo pai solo avisou a empresa em que trabalhava que precisava de três dias de licença para viajar aos Estados Unidos e acompanhar o início da gestação. Para sua surpresa, porém, ele foi demitido menos de 24 horas depois da solicitação.

Mesmo ciente de que o médico seria pai, a empresa manteve a demissão. “Grávido”, Scudeler entrou na Justiça para ter direito à estabilidade de emprego e à licença-maternidade.

Segundo o site Universa, os advogados de Scudeler pedem uma indenização de mais de R$ 400 mil pela demissão sem justa causa. No processo, eles afirmam que a empresa ofereceu R$ 100 mil de rescisão contratual, mas o valor foi recusado pelo médico.

Em entrevista à Universa, o médico disse que o desejo de ser pai é fruto da ausência de crianças na família. Uma colega ofereceu a barriga para o filho de Scudeler, mas duas inseminações foram malsucedidas.

Segundo a declaração do médico, a intenção da ação na Justiça é abrir um precedente para que o caso seja usado em outros julgamentos no futuro.

 

Catraca Livre


Deixe um comentário ou dica do que gostaria que pudéssemos trazer de novidade para vocês. E se curte nosso CANAL faça uma doação de qualquer valor para que possamos continuar com esse trabalho.

PIX: (11) 98321-7790
PayPal: [email protected]

TODO APOIO É IMPORTANTE.

Compartilhar.

Sobre o Autor

DEIXE UM COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.