No Mês do Orgulho LGBTQIA+ pesquisa aponta como a inclusão no quadro funcional das organizações impulsiona o sucesso empresarial

0
Getting your Trinity Audio player ready...

Especialista do Insper compartilha dicas para implementar políticas inclusivas

Cerca de 10% da população brasileira se identificam como LGBTQIA+, contudo, apenas 2% desse contingente ocupa cargos dentro das empresas, conforme aponta o estudo “Diversidade, Representatividade e Percepção – Censo Multissetorial da Gestão Kairós 2022″. Embora tenhamos avançado positivamente em diversas questões trabalhistas, ainda enfrentamos desafios significativos na plena integração desse grupo nas organizações.

Segundo pesquisa recente da revista Management Science, empresas que implementam políticas inclusivas em relação aos profissionais LGBTQIA+ demonstram um índice de inovação significativamente maior. Além disso, indivíduos que adotam uma postura favorável à diversidade tendem a exibir características associadas à criatividade, como alto nível educacional, mente aberta, disposição para assumir riscos e um background mais diversificado. Por outro lado, aqueles que mantêm atitudes discriminatórias costumam ser mais conservadores.

Para Luciana Lima, professora do Insper e especialista em liderança e gestão de pessoas, essa resistência pode estar associada a diversas questões relativas a construção de valores sociais, mas que devem ser superadas. “É essencial que as empresas reconheçam que, acima de tudo, discriminação e preconceito são um crimes, portanto, estão para além de concordâncias triviais. Entretanto, não podemos considerar que esses aspectos estão superados dentro do mundo organizacional, pelo contrário, os desafios são muitos, até porque não se trata apenas de criar um ambiente diverso, mas também inclusivo”. Ao promover uma cultura de respeito e diversidade, as empresas não apenas se tornam mais atrativas, mas também fortalecem sua capacidade de adaptação frente aos desafios do mercado contemporâneo”, ressalta.

Ao considerarmos a dinâmica do mercado atual, é evidente que as empresas mais bem-sucedidas são aquelas que abraçam a diversidade em todas as suas formas. O que torna indiscutível a necessidade da implementação de ações que não só refletirá na reputação da empresa, mas também no seu crescimento e sustentabilidade.

Tendo isso em vista, a especialista sugere dicas para empresas que desejam iniciar e/ou aprimorar essa jornada imediatamente:

Amplie a captação de currículos de profissionais: abra canais de recrutamento em organizações e redes voltadas para profissionais LGBTQIA+, demonstrando um compromisso efetivo com a diversidade.

Aprimore o processo seletivo: não adianta ampliar a captação de currículos se não implementar um processo seletivo “as cegas”, isso já é uma realidade em diversas empresas, há muitos exemplos de sucesso na própria internet.

Prepare a organização para coibir e tratar discriminação e LGBTfobia: oferecer fóruns de discussão e palestras sobre a temática é um recurso bastante utilizado, mas não consegue atingir os públicos mais resistentes, então há a necessidade de traçar estratégias diferenciadas, de forma a envolver os profissionais. Além disso, é preciso instituir uma política de tratamento de denúncias que envolvam preconceito e discriminação.

Adote o nome social para pessoas Travestis e Transgêneras: implemente políticas que permitam o uso do nome social por pessoas travestis e transgêneras em todos os aspectos da vida profissional, incluindo identificações e comunicações internas.

Abrace a comunidade: demonstre sinergia com a comunidade LGBTQIA+ apoiando projetos, eventos e empresas lideradas por esses profissionais, contribuindo para uma rede de apoio mais forte e inclusiva.

Liderança Consciente: eduque os líderes sobre a importância da inclusão LGBTQIA+, destacando seus benefícios para a empresa, como inovação e engajamento dos funcionários. É importante compreender que apesar de cada indivíduo ter o seu próprio posicionamento sobre o tema, e isso também deve ser respeitado, a organização possui valores e comportamentos esperados no alcance dos resultados, tendo os líderes como seus maiores representantes.

Mais do que nunca, é necessário reconhecer como a diversidade sexual e de gênero enriquece o ambiente de trabalho. “É fundamental que as empresas reflitam sobre suas políticas e se comprometam ativamente a promover um ambiente de trabalho efetivamente mais inclusivo e diversificado. A jornada rumo à inclusão plena é um investimento que respalda o sucesso das empresas a longo prazo”, conclui a especialista em Liderança e Gestão de Pessoas do Insper.

Sobre Luciana Lima:

Doutora pela USP e mestre pela FGV em Administração e professora do Insper nas disciplinas de Gestão de Pessoas e Liderança. Autora de dois livros (HR Business Partner e Estratégia de Pessoas nos BRICS) e mais de 15 artigos científicos, sendo inclusive um deles premiado no SEMEAD/2017 e com menção honrosa pelo British Academy of Management/2019.


Deixe um comentário ou dica do que gostaria que pudéssemos trazer de novidade para vocês. E se curte nosso CANAL faça uma doação de qualquer valor para que possamos continuar com esse trabalho.

PIX: (11) 98321-7790
PayPal: [email protected]

TODO APOIO É IMPORTANTE.

Compartilhar.

Sobre o Autor

DEIXE UM COMENTÁRIO

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.