Junho é o mês do Orgulho Gay – celebremos hoje, amanhã e sempre

0

Precisamos de lutar, diariamente, pelos direitos de uma comunidade que continua a ser ostracizada em todo o mundo.

Há cinco décadas que em junho celebramos o Orgulho. Durante todo este mês, em todo o mundo, são realizadas campanhas de sensibilização e comemorações por tudo aquilo que esta comunidade já alcançou e ainda precisa de alcançar. Há música nas ruas, há marchas e há bandeiras içadas, mas há também violência – muita violência – e maus-tratos para com pessoas que apenas querem amar de forma livre – sem preconceitos, nem medos. Nunca é demais relembrar que há ainda países onde ser-se homossexual é considerado um crime. Há muito caminho para desbravar. Esta é uma luta diária.

Porquê o mês de junho?

A história leva-nos até junho de 1969. Mais especificamente para a madrugada de 28 de junho no Stonewall Inn, um bar gay popular em Nova Iorque. Nessa noite vários agentes da polícia invadiram o bar e começaram a prender os funcionários e a agredir todos aqueles que mostravam resistência.

Nas ruas, a multidão presente assistia ao que seria mais um conflito de abuso policial, bastante frequente para com os membros da comunidade LGBTQIA+. Mas farta da brutalidade policial e da discriminação contra os homossexuais, desta vez, a multidão não se deixou ficar e, perante esta situação, insurgiu-se e, de imediato, começou a manifestar-se contra a polícia. Manifestos que se prolongaram ao longo de uma semana na rua onde se situava o Stonewall Inn, na Greenwich Village.

A atitude corajosa e a revolta dos cidadãos presentes fez-se espalhar por toda a cidade. A Revolta de Stonewall ficou conhecida como o nascimento dos direitos homossexuais.

E porquê orgulho como slogan?

No ano seguinte à Revolta de Stonewall, a 28 de junho de 1970, realizava-se a primeira marcha. A palavra “poder” foi discutida como slogan para o desfile, mas chegou-se à conclusão que os membros da comunidade sentiam orgulho na sua orientação sexual e a na sua identidade de género. Ficou então decidido que a palavra “orgulho” serviria como mote para a primeira marcha LGBTQIA+ e, consequentemente, para todas aquelas que acontecem até aos dias de hoje.

Os motins de Stonewall marcaram um ponto de viragem para o movimento LGBTQIA+, não apenas nos Estados Unidos da América, mas no mundo inteiro. É desde então que todos os anos em junho o orgulho é celebrado, marcando o aniversário da Revolta de Stonewall e a reunião de uma comunidade que marcha em conjunto pelo orgulho e pela igualde de direitos.

O amor não olha a géneros concebidos por uma sociedade intrinsecamente machista.

 

Versa.iol

Compartilhar.

Sobre o Autor

DEIXE UM COMENTÁRIO

Athosgls 21 anos fazendo a diferença na comunidade LGBT Mundial. Marca registrada.