Faculdade de Salvador faz mutirão para registro de nome social; ação acontece durante todo o mês

0
Ação será realizada pela Faculdade Baiana de Direito; ‘Mês do Orgulho’ começa nesta quarta-feira (1°)

Redação iBahia

Durante o mês de junho, o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) da Faculdade Baiana de Direito irá realizar um mutirão para registro de nome social de pessoas trans e travestis. A ação será gratuita, de segunda à sexta, das 8 às 12h e das 14 às 18h.

Segundo o Decreto Federal nº 8727, de 18 de abril de 2016, que dispõe sobre o uso do nome social e reconhece a identidade de gênero de pessoas travestis e transexuais no âmbito da administração pública, esse é um direito garantido.

Para o auxiliar de entregas Yuri Carvalho, que há três anos participou de um mutirão para registrar o nome, o processo foi simples.

Depois de receber a nova certidão de nascimento, não teve dificuldade para retificar nome e gênero nos demais documentos. O que não é tão simples é a mudança no tratamento dado a ele depois da transição.

“Ainda tenho amigos de infância que me tratam com o apelido que eu tinha… É um processo”, conta. “Quando me chamam pelo meu nome social sinto que estão me vendo como eu me vejo, como realmente sou. É uma felicidade sem tamanho”, comemora.

Segundo a legislação brasileira, “a pessoa travesti ou transexual poderá requerer, a qualquer tempo, a inclusão de seu nome social em documentos oficiais e nos registros dos sistemas de informação, de cadastros, de programas, de serviços, de fichas, de formulários, de prontuários e congêneres dos órgãos e das entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional”.

Há três anos, a assistente social Thati Teylon teve, reconhecido pelo Estado, o nome pelo qual ela atende desde os 12 anos de idade.

“Por incrível que pareça, foi tranquilo e rápido”, diz. Atualmente o nome que consta nos documentos dela é o mesmo com o qual ela orgulhosamente se apresenta.

“Eu fui o primeiro caso da minha cidade [Madre de Deus] a retificar nome e gênero. Fiquei muito emocionada! Existiram outros casos depois do meu, sinto que eu abri as portas”, conclui a assistente social que hoje trabalha no Centro de Promoção e Defesa dos Direitos LGBT (CPDD-LGBT).

Para participar do mutirão de registro do nome social da Faculdade Baiana de Direito, é preciso entrar em contato por telefone (71 3205-7708) , e-mail ([email protected]) ou WhatsApp (71 3205-7708) e agendar uma data. O NPJ atende exclusivamente por agendamento pessoas residentes em Salvador e que possuam renda familiar de até 3 salários mínimos.

IBahia

Compartilhar.

Sobre o Autor

DEIXE UM COMENTÁRIO

Athosgls 21 anos fazendo a diferença na comunidade LGBT Mundial. Marca registrada.