Domingo, 30 de Abril de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Dicas
DST/AIDS
Noticias
Saúde da Mulher
Saúde do Homem

Saúde da Mulher

Outras notícias
Ginecologia - Obstetrícia - Dr. Caruso
Lésbicas podem transmitir HPV uma para a outra? Jairo Bouer responde
A saúde das mulheres lésbicas e bissexuais
Maternidade lésbica
Lésbicas e a prevenção das DST’s:

Mulheres homossexuais fumam 2 vezes mais do que héteros

02/08/2007:

LÉSBICAS E FUMO
Miriam Martinho

Entre os hábitos perniciosos que causam problemas de saúde entre a população lésbica,  o hábito de fumar ocupa lastimavelmente posição privilegiada. No texto que traduzimos ao fim desta introdução, da Mautner Project, organização que trabalha pela saúde das lésbicas americanas, com base em pesquisas recentes realizadas nos EUA, observa-se que, entre as mulheres que fumam, o número de lésbicas é praticamente o dobro das demais fumantes.

Observa-se também que as mulheres lésbicas têm mais facilidade para adquirir o vício do tabagismo, devido às tensões adicionais causadas pelo preconceito, e mais dificuldade para deixá-lo, tendo em vista que seus locais de socialização são fundamentalmente bares e boates, onde o consumo de cigarros é muito alto.

Vale lembrar que o tabagismo é diretamente responsável por 30% das mortes por câncer em geral; 90% das mortes por câncer de pulmão; 25% das mortes por doença coronariana; 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica e 25% das mortes por doença cerebrovascular. Além dessas enfermidades, o consumo de cigarro está relacionado a uma maior incidência de aneurisma arterial, trombose vascular, úlcera do aparelho digestivo, infecções respiratórias e impotência sexual no homem.

De acordo com dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), cerca de um terço da população mundial adulta, isto é, 1 bilhão e 200 milhões de pessoas (entre as quais 200 milhões de mulheres), sejam fumantes. Pesquisas comprovam que aproximadamente 47% de toda a população masculina e 12% da população feminina no mundo fumam. Enquanto nos países em desenvolvimento os fumantes constituem 48% da população masculina e 7% da população feminina, nos países desenvolvidos a participação das mulheres mais do que triplica: 42% dos homens e 24% das mulheres têm o comportamento de fumar.

O total de mortes devido ao uso do tabaco atingiu a cifra de 4,9 milhões de mortes anuais, o que corresponde a mais de 10 mil mortes por dia. Caso as atuais tendências de expansão do seu consumo sejam mantidas, esses números aumentarão para 10 milhões de mortes anuais por volta do ano 2030, sendo metade delas em indivíduos em idade produtiva (entre 35 e 69 anos) (WHO, 2003)


Embora não existam pesquisas sobre o tabagismo entre mulheres lésbicas no Brasil, seguramente, pela simples observação, acreditamos que a situação dessa população não seja diferente da americana. Ao contrário, levando em conta os dados do INCA, que apontam um consumo maior de cigarros entre mulheres nos países em desenvolvimento, a situação das lésbicas brasileiras em relação a
o fumo deve ser pior. Basta ir a qualquer balada lésbica de qualquer cidade brasileira para ter essa intoxicante certeza. O mais incrível: muitas ativistas lésbicas fumam (sic), embora desenvolvam inclusive atividades ligadas à área de saúde junto aos governos (?!).

Portanto, dar início a uma discussão mais aprofundada e permanente sobre esse tema se constitui numa prioridade não só pela população lésbica que já fuma como pela população lésbica que não fuma mas também é atingida pelo fumo passivo, encontrando inclusive mais dificuldades para se socializar.

Para saber mais clique aqui

 

Comente esta matéria
Título: Mulheres homossexuais fumam 2 vezes mais do que héteros
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
22/02/2009 12:34: luciana medeiros - SP
Meu comentário não deve ser compreendido como radical ou extremista, apenas não entendo:
Fumar causa cancer; dirigir embriagado, mata; usar drogas (maconha, extase, crack, etc) vicia, mata; sexo inseguro engravida ou traz dst/aids, portanto qual a razão de pessoas "homo" ou "heterosexuais" manterem tal comportamento. Uma vez que a partir da década de 80, muitos conceitos e informações já estão ao alcance das pessoas no geral???