Revista francesa exibe beijo gay na capa para discutir homofobia no esporte

0

Atletas assumidos deram depoimentos e a discussão, se é certo ou errado, falar do assunto nas modalidades foi aberta

Não é de hoje que a homossexualidade ainda é um tabu para muitos e motivo de preconceito. Isso piora quando se envolve no meio esportivo. Por isso, a revista francesa do jornal L’Équipe propôs uma discussão sobre o tema e logo na capa. Logo na capa da edição especial, a presença da frase “beijem quem vocês quiserem”, chama a atenção. Além dela, a foto estampada, de dois cara se beijando, mostra a realidade de muitos atletas, sejam eles assumidos ou não.

A foto, aliás é reprodução da cena do filme “Les Crevettes Pailletées”, que significa “Camarões com Lantejoulas”, e conta a história de um time homossexual.

A matéria, claramente abre a possibilidade de quem acha que ser gay é errado, a aceitar as diferenças e busca mostrar que um gesto de amor não deveria chocar. Além disso, a edição explicou explicação diversas vezes que homofobia, seja na rua ou no esporte, é uma infração penal não só na França, como em outros países.

A revista lembrou ainda que no Brasil o ato ainda não é considerado crime, mas o julgamento no STF em que decidirá se virá ou não crime deve acontecer em maio.

A discussão sobre se é certo ou errado falar sobre homossexualidade no esporte, foi aberta, também. Fora isso, se é necessário a prática de alguma modalidade por meio de um time gay ou convencional e, para finalizar, mas não menos importante, a matéria enumera documentários que abordam o assunto.

Falando em Brasil, um dos poucos personagens que aparecem na reportagem especial é o brasileiro Michael dos Santos, jogador de vôlei. Assumido homossexual, Michael sofreu com insultos durante a semifinal da Superliga, que ocorreu em 2011. Além disso, a revista destaca os 480 mortos pela homofobia no país em 2018, o que faz do Brasil o local menos seguro para um homossexual viver.

A maior falta de personagens ocorre na modalidade do futebol, já que os produtores entendem o receio que os atletas deste esporte tem em assumir a homossexualidade.

or outro lado, a revista menciona o zagueiro da seleção australiana Israel Folau e o ex-capitão da seleção francesa Patrice Evra, que publicaram mensagem homofóbicas nas redes sociais, mostrando o lado negativo em se assumir neste meio.

Vítima de ataques por conta de ser gay, outro depoimento presente na matéria é do ex-capitão da seleção de rúgbi, do País de Gales, Gareth Thomas. Além dele, Laurence Manfredi, atleta francesa de lançamento de peso, contou detalhes que como se assumir ajudou a se formar como atleta.

Sobre o filme da imagem na capa da revista

Prestes a estrear, em 8 de maio, o “Les Crevettes Pailletées” (Camarões de Lantejoulas) conta a história de um vice-campeão mundial de natação, Mathias Le Goff, que depois de ter feito declarações homofóbicas, foi condenado a treinar o time de pólo aquático para competir pelos Jogos Gays, a maior competição homossexual do mundo. O caminho que o treinador percorre, junto ao time que estava mais focado nas festas do que na competição em si, faz com que o Mathias descubra um novo universo, além de repensar as prioridades da sua vida.

Br. BlastingNews

Compartilhar.

Sobre o Autor

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Athosgls 21 anos fazendo a diferença na comunidade LGBT Mundial. Marca registrada.