Prefeitura de São Bernardo divulga PrEP em aplicativos destinados ao público gay

0

A Prefeitura de São Bernardo está disponível em três aplicativos de paquera voltados ao público gay. O objetivo é conquistar encontros que possam salvar vidas. A ação faz parte da estratégia da equipe da Secretaria de Saúde municipal para divulgar um novo medicamento contra o HIV que pode evitar a infecção.

A cidade é pioneira na região na introdução da PrEP (Profilaxia Pré-Exposição) na rede pública. O medicamento precisa ser tomado todos os dias e, se usado corretamente, pode impedir em até 90% a chance de infecção peloHIV. Ele chegou ao SUS (Sistema Único de Saúde) do país no ano passado. Em São Bernardo, é distribuído desde fevereiro.

O Ministério da Saúde definiu que o público prioritário para PrEP são as populações que concentram a maior prevalência de HIV no país: gays e outros homens que fazem sexo com homens; pessoas trans; trabalhadoras do sexo e casais sorodiferentes (quando uma pessoa está infectada pelo HIV e a outra não).

Nesta primeira etapa de implantação em São Bernardo, 85 pacientes aderiram à PrEP, sendo que 20 deles abandonaram o tratamento por causas pessoais. O enfermeiro Alexandre Lelis Braga, responsável pela implantação na cidade, afirma que o objetivo é ampliar o alcance. “Temos capacidade para dobrar até o fim do ano a oferta do serviço e evitar infecções pelo HIV. O que percebemos neste início de implantação é que quem procura são as pessoas com mais informação, nível maior de escolaridade. Queremos alcançar o público mais carente também.”

As estratégias para que isso ocorra vão desde acionar os agentes de saúde para divulgar a PrEP, ir a casa de travestis, buscar auxílio do consultório de rua (serviço que atende trabalhadores do sexo durante a noite) e o diálogo com os gays nos aplicativos de paquera.

O perfil PrEP SBCampo já está ativo desde o início do mês no Grindr, Hornet e Scruff. A vantagem de se inserir na ferramenta é dialogar com um dos público-alvo da medicação e a utilização da geolocalização, que permite contato com quem esteja em São Bernardo.

Braga conta que conheceu a estratégia em estágio que realizou na França em 2016, onde acompanhou as ações relacionadas a PrEP. “Temos um tablet que utilizamos para acessar os aplicativos e interagir com os usuários, apresentando a medicação”, explica o enfermeiro.

A conversa rendeu nessas primeiras semanas de teste o primeiro agendamento de um usuário para análise sobre o uso da PrEP.

A medicação deve chegar gradualmente a outras cidades. No ABC, as próximas devem ser Santo André e Diadema, ainda neste semestre.

Fonte: Metro

Página inicial

Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.