Terça-feira, 24 de Outubro de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
Piso Em Manta Preto Pvc Emborrachado 3mm academia por apenas 31,00m
Número de homicídios contra homossexuais cresce em Alagoas
PSol elege primeiro gay a ocupar presidência de partido no DF
Sam Smith: "Sinto-me tanto mulher como homem"
AccorHotels ativa rúgbi com treino aberto de time LGBT

CNJ é acionado contra liberação da ‘cura gay’

21/09/2017:

 

 

Em decisão polêmica, o magistrado autorizou nesta semana psicólogos a realizarem terapias de reorientação sexual direcionadas a lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e travestis. A liberação foi dada em meio a uma ação de três psicólogos que pediam a suspensão da Resolução 001/99 do Conselho Federal de Psicologia (CFP), que proíbe esse tipo de tratamento.

De acordo Orlando Silva, a liminar traz conceitos abolidos oficialmente da sociedade há mais de 30 anos. "Além de afrontar os princípios constitucionais aludidos, a decisão de Carvalho vai contra a promoção da cidadania, o desenvolvimento e a inclusão social, objetivos perseguidos pelo CNJ. Ademais, a decisão enfraquece toda e qualquer ação que contribua para o fortalecimento da educação e da consciência dos direitos, deveres e valores do cidadão", destacou o parlamentar.

Para a presidente nacional do PCdoB, deputada Luciana Santos (PE), ter opção sexual não é patologia. “Devemos tratar é a falta de caráter, a homofobia, o preconceito, a falta de empatia e a corrupção. Homossexualidade não é doença, É amor! Viva as diferenças! Viva a liberdade de ser quem você é”, afirmou Luciana Santos.

A União Nacional de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Travestis (UNA LGBT), também repudiou a liminar, reforçando que o juiz se vale de falácias, como diagnósticos ultrapassados e já refutados. A homossexualidade não é mais considerada doença pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde 1990. “Não foram consideradas pesquisas realizadas nas últimas décadas, que apontam a impossibilidade de reversão sexual (seja ela qual for), bem como os malefícios trazidos por essas práticas a quem se submeteu a elas”, enfatizou Andrey Lemos, presidente da UNA LGBT.

Personalidades de todo o país se uniram aos movimentos LGBT contra a posição do juiz. Pela rede social, o cantor drag Pabllo Vittar protestou: "não somos doentes". E acrescentou que "o preconceito não vai vencer". O ator Paulo Gustavo ironizou em sua conta do Twitter, pedindo “a receita”. “Tô tentando achar o remédio!”. Anitta e a apresentadora Fernanda Gentil também se manifestaram contra a ‘cura gay’.

O CFP destacou os impactos positivos que a Resolução 001/99 produz no enfrentamento aos preconceitos e na proteção dos direitos da população LGBT. “O Judiciário se equivoca, neste caso, ao desconsiderar a diretriz ética que embasa a resolução, que é reconhecer como legítimas as orientações sexuais não heteronormativas, sem as criminalizar ou patologizar”, disse em nota. O Conselho irá recorrer da liminar.


 Fonte: PCdoB na Câmara

 

http://www.vermelho.org.br/noticia/302145-1

 

 

 

Comente esta matéria
Título: CNJ é acionado contra liberação da ‘cura gay’
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.