Terça-feira, 19 de Setembro de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
Tanzânia realiza prisão em massa de pessoas acusadas de serem homossexuais
Famosos se revoltam e ironizam decisão da Justiça sobre homossexualidade: Doença
Anitta se emociona ao falar sobre a ‘cura gay’
Justiça permite que psicólogos pratiquem a 'cura gay'; Conselho recorrerá
Por que não tentamos tratar pedófilos em vez de homossexuais?

Parada LGBT 2017 reivindica direitos de mulheres lésbicas

11/09/2017:

 

Está marcado para este domingo (10) a 22ª Parada do Orgulho LGBT, em Goiânia. O evento, tem como tema a “Lesbofobia é crime”, que busca a conscientização do tema. De acordo com a organização, a finalidade do assunto é dar visibilidade às dificuldades sofridas por mulheres lésbicas no dia a dia.

Segundo a organizadora do evento, Isabel Cristine essa é a primeira vez em que uma mulher está à frente da parada LBGT. Isabel conta que o tema surgiu devido as dificuldades que ela, como mulher e lésbica sofre socialmente.

Isabel Cristine, falou sobre o pensamento machista que deve ser combatido em relação a orientação sexual de uma lésbica. Como conta a organizadora, a orientação sexual de uma mulher homossexual é vista como segunda alternativa, ou seja, no pensamento machista, a sociedade acredita que uma mulher só é lésbica por não ter conhecido o homem ideal.

 “Queremos reivindicar os direitos tentando conscientizar as agressões sofridas por mulheres. Pedimos visibilidade e direitos”, acrescenta Isabel.  

A parada LGBT terá início no Parque Mutirama e segue para as avenidas Paranaíba, Tocantins e pôr fim a Araguaia. O público começará o percurso por volta das 12 horas, deste domingo. Segundo o assessor LGBT da Prefeitura de Goiânia, Victor Hipolito, o poder público tem o papel fundamental na garantia de direitos da população.

De acordo com Victor, o órgão busca incentivar e apoiar o evento, pois acredita que ele busca a conscientização social daqueles que não possui um comportamento de acordo com os padrões hetronormativos. Victor ainda conta que além do apoio da administração municipal, a parada deste ano tem o apoio de 15 Ongs que lutam pelos direitos LGBTs.

 

 

http://diariodegoias.com.br/cidades/83294-parada-lgbt-2017-reivindica-direitos-de-mulheres-lesbicas

 

 

Comente esta matéria
Título: Parada LGBT 2017 reivindica direitos de mulheres lésbicas
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.