Sexta-feira, 28 de Julho de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
Piso pvc emborrachado preto 4mm PROMOÇÃO por apenas R$ 38,00 o metro
Doctor Who | Primeira protagonista mulher da série será lésbica, revela atriz
Em resposta a Trump, Canadá convida transexuais a se alistarem no Exército
Tunnel Friends: Balada solidária em prol Voluntariado Emílio Ribas
Príncipe George, 4, é chamado de 'reizinho gay' na internet

Pai gay desabafa sobre diagnóstico de depressão pós-parto

18/04/2017:

 

O pai gay, Simon Leyshan, desabafou sobre depressão pós-parto que teve após nascimento de filha. Ele achava que a doença era coisa de mulher

 

Após o nascimento da filha por meio de uma barriga de aluguel, Simon Leyshan, um pai gay de 34 anos, foi diagnosticado com depressão pós-parto. Em desabafo, Simon explica como foi descobrir a doença e o que fez para superar.

"Eu fui ao médico e ela me disse que eu estava com depressão severa, mais especificamente depressão pós-parto . Sim, aparentemente pais também têm isso”, disse em legenda de uma foto postada no Instagram.

"Eu estava honestamente um pouco envergonhado em pensar que isso era apenas coisa de uma mulher e que eu poderia superar isso da minha própria maneira”, afirma Simon ao "Daily Mail Australia". "Eu tinha tanta coisa boa na minha vida que eu não tinha o direito de me sentir assim tão para baixo e fora de vista”.

Simon diz que sempre quis ser um pai e que depois de ficar durante alguns anos com Holt, seu primeiro namorado homem, eles tomaram a decisão de procurar uma barriga de aluguel. "Tivemos a grande sorte de estar em posição de iniciar o longo processo através de uma agência na América".

"Não temos segredos com Olivia e até agora, aos três anos, ela sabe de sua história com mais detalhes do que pensávamos ser possível - algo que sempre seremos um livro aberto para contar”. De acordo com Simon, a filha sempre fica orgulhosa em anunciar que tem dois pais e para ela ela não há nada de diferente nisso.

Como um novo pai em casa, Simon lutou com todos os problemas normais de paternidade como "cansaço extremo, estresse e sentimento de como você se perdeu". "Depois de cerca de seis meses sendo um pai, eu me senti cansado e para baixo, como a maioria das pessoas se sentem nessa situação. O sentimento ficou muito pior ao longo do tempo e com Olivia tendo um problema digestivo que continua até hoje, eu me senti muito deprimido”.

Quando Olivia tinha um ano, Simon foi diagnosticado com depressão e o médico disse que provavelmente era pós-parto. "Na manhã do segundo aniversário de Olivia, quando ela abriu o presente, eu explodi chorando para Holt, dizendo que eu não podia sentir nada”, diz o pai. “Eu estava tão deprimido e em um lugar realmente escuro ... mesmo vendo minha linda filha tão feliz. Eu precisava de ajuda”.

Ele foi direto para uma médica e veio o diagnóstico."Tivemos uma grande conversa, e ela me deu uma receita de antidepressivos (algo que eu não queria, mas aceitei que eu precisava) e agendou para eu ver um psicólogo”.

A psicóloga desenhou um mapa de sua vida e o quanto ela havia mudado em tão pouco tempo e que não era de surpreender que ele tivesse desenvolvido depressão pós-parto. "Vida saudável e fitness foram uma grande parte do meu processo de recuperação. Estou muito melhor nestes dias e eu não estou tomando qualquer medicação. Estou tão orgulhoso de ser seu pai ", afirma, agora, Simon.

 

 

http://www.24horasnews.com.br/noticia/pai-gay-desabafa-sobre-diagnostico-de-depressao-pos-parto.html

 

 

 

Comente esta matéria
Título: Pai gay desabafa sobre diagnóstico de depressão pós-parto
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.