Sábado, 18 de Novembro de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

Argentina tem 1º casamento gay judaico da América Latina

12/04/2016:

 

Apesar de a união entre duas pessoas do mesmo sexo ser proibida pela Torá, o Talmude (outro livro sagrado para os judeus) coloca a dignidade como um de seus princípios

 

As advogadas Vicky Escobar, de 40 anos, e Romina Charur, 35, quebraram um copo com o pé no último domingo (10) em uma sinagoga de Buenos Aires.

Pela tradição judaica, cabe ao homem fazer esse gesto no fim de uma cerimônia de casamento. Uma alteração no ritual - e nas regras da religião -, porém, permitiu que cada uma delas o fizesse.

Esse foi o primeiro casamento homossexual judaico da América Latina, segundo a organização Judeus Argentinos Gays (JAG).

Apesar de a união entre duas pessoas do mesmo sexo ser proibida pela Torá, o Talmude (outro livro sagrado para os judeus) coloca a dignidade como um de seus princípios e permite uma interpretação a favor do casamento, explicou à reportagem a noiva Vicky Escobar.

Com base nesse princípio, a união homossexual é permitida entre os judeus conservadores desde 2006. Entre os ortodoxos, ela ainda é proibida.

Cada sinagoga, porém, tem autonomia para decidir se realizará o casamento. No caso das argentinas, a comunidade foi envolvida em uma discussão de durou dois anos, e a autorização saiu em 21 de março. Houve uma votação entre todos os que frequentam a sinagoga e o resultado foi unânime.

Até conhecer Charur, sete anos atrás, Escobar era católica - ela se converteu ao judaísmo no fim do ano passado. As duas se casaram no civil em 2014, mas queriam fazer o mesmo no religioso para poderem educar os filhos dentro do judaísmo. O casal planeja realizar uma inseminação artificial nos próximos meses. 

 

 

 http://www.otempo.com.br/interessa/argentina-tem-1%C2%BA-casamento-gay-judaico-da-am%C3%A9rica-latina-1.1277583

 

 

 

Comente esta matéria
Título: Argentina tem 1º casamento gay judaico da América Latina
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.