S�bado, 20 de Abril de 2019
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

Condenado por homossexualidade, Alan Turing, “pai da computação” recebe perdão

24/12/2013:


Um dos homens mais importantes do século XX, o matemático inglês Alan Turing, considerado o pai da computação moderna, recebeu nesta terça-feira (24) o póstumo perdão real britânico. Dois anos antes de morrer, Turing foi condenado por “atentado contra a moral pública” em razão de sua homossexualidade, considerada crime no Reino Unido até 1967.

 

Para muitos historiadores, a Alemanha nazista de Hitler dificilmente seria derrotada pelos aliados sem a participação de Alan Turing. Ele decifrou o código do Enigma, submarino usado pelos alemães durante a Segunda Guerra Mundial .

 

O perdão da rainha Elizabeth II foi uma proposta do secretário de Justiça britânico Chris Grayling. “Doutor Alan Turing foi um homem excepcional com uma mente brilhante. Ao quebrar o código do Enigma, ele colaborou para o fim da guerra e salvou milhares de vidas, disse. “A condenação por sua homossexualidade foi uma sentença que hoje nós consideramos injusta, discriminatória e que deve ser repelida. O perdão da rainha é um tributo a um homem excepcional”, completou.

 

Em 1926, com apenas 24 anos de idade, o cientista projetou uma máquina capaz de desenvolver operações computacionais. Ele criou um famoso teste, o teste de Turing – em vigor até os dias de hoje – que consiste em dizer se uma máquina é ou não dotada de inteligência artificial, ou seja, testa a capacidade de um computador exibir comportamento inteligente equivalente ao de um humano.

 

A decisiva colaboração de Turing para o fim da guerra não foi suficiente para livrá-lo da condenação em razão de sua homossexualidade. Em 1952, ele foi submetido à castração química após admitir que vivia uma relação com um homem. O matemático morreu em 1954, semanas antes de completar 42 anos, vítima de envenenamento por cianeto. Ele foi encontrado morto na casa onde morava ao lado de uma mordida maçã. A versão oficial de suicídio ainda hoje é contestada por historiadores que acreditam em uma conspiração da monarquia britânica. 

 

Jornal o DIA 

 

Comente esta matéria
Título: Condenado por homossexualidade, Alan Turing, “pai da computação” recebe perdão
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
25/12/2013 18:57: Rafael - SP
Isso é um cumulo maior ainda... Ele recebe perdão? como se a culpa de ser condenado fosse dele... por favor, mande Elizabeth tragar os perdões...