S�bado, 20 de Abril de 2019
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

'Precisa ser muito macho para ser bicha', diz Luiz Mott

26/11/2008:

 

Redação CORREIO

O fundador do Grupo Gay da Bahia, Luiz Mott, divulgou nota oficial nesta quarta-feira (26) sobre a recente declaração da cantora Claudia Leitte 'Eu adoro os gays, mas prefiro que meu filho seja macho', feita ao programa TV Fama (da Rede TV).

O militante da causa homossexual contemporizou afirmando que ' a declaração de Claudinha foi infeliz, mas há episódios de homofobia muito mais graves , e estes sim, merecem nosso repúdio e até ação judicial contra os infratores. Levando-se em conta que a cantora se diz evangélica, bato palmas por ter declarado que adora os gays. Muitos líderes cristãos – do Papa ao senador Crivella, condenam agressivamente os homossexuais!'.


(Foto: Evandro Veiga)

Ainda segundo a nota, Mott indicou que deve-se respeitar o direito de qualquer mãe ou pai desejar que seu filho seja músico ou médico, que faça ou não tatuagem, que seja religioso ou ateu. 'Não é racismo que uma mãe branca deseje que seu filho tenha sua mesma cor, ou que um pai afro-descendente tenha orgulho da cor preta de sua filha. Gosto não se discute! Na declaração de Cláudia, há um pequeno equívoco ao opor homossexual a macho, pois ser gay não significa necessariamente ser efeminado. Afinal, precisa ser muito macho para ser bicha', reafirmou o militante.

Tentando amortizar a polêmica que envolve a declaração, o militante ressalta que o preconceito é maior em outros pontos do país. 'Aos extremistas que querem crucificar a cantora, lembro que ainda hoje, de norte a sul do país, mães e pais repetem impunemente 'prefiro ter um filho ladrão ou morto do que homossexual!' Que há poucos anos, Ana Maria Braga, hoje incluída entre os simpatizantes do movimento LGBT, divulgou esta piadinha no seu programa matinal: 'Sabe qual é a maior tristeza de um pai caçador? Ter um filho veado e não poder matar!' Veredicto levado às ultimas conseqüências por um pai carioca, que em 2006 matou seu filho de 18 anos, Rogério Moreira de Sousa, exatamente por ser homossexual.', disse Mott.


(Foto: divulgação)

No encerramento da nota, Mott ressaltou a necessidade de evitar toda forma de discriminação. 'O estigma de infâmia e de doença ligado à homossexualidade precisa ser vencido. A aceitação da condição dos filhos homossexuais torna a vida de ambos muito melhor e mais feliz. Esta tarefa não é fácil, mas também não é impossível. Claudinha, vá em paz, nós te perdoamos, mas não torne a pecar!!!'.

 

Comente esta matéria
Título: 'Precisa ser muito macho para ser bicha', diz Luiz Mott
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
30/11/2008 22:44: Rayssa - MG
Esse assunto jah ta enchendo o saco
Deixem a Claudinha em paz
ela deu a opinião dela!!
os gays sofrem tantos preconceitos, ela nao vai qrer q seu filho sofra
Afinal, q mae NORMAL vai desejar q seu filho seja gay? me poupem