Domingo, 16 de Dezembro de 2018
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

EUA: Após críticas, Obama concede entrevista a publicação gay

10/04/2008:

 

Colaboração para a Folha Online

O pré-candidato democrata à Casa Branca Barack Obama concedeu uma entrevista, nesta quarta-feira, à publicação gay norte-americana "The Advocate", após ter sido duramente criticado por defensores dos direitos dos homossexuais por não falar com a mídia gay.

À revista, Obama justificou a falta de entrevistas para o meio: "A imprensa gay pode sentir que eu não estou dando amor suficiente, mas basicamente toda a imprensa sente-se deste jeito toda hora".

Jason Cohn/Reuters
Democratic US Presidential candidate Senator Barack Obama (D-IL) speaks at a campaign event at Soldiers and Sailors Military Museum and Memorial in Pittsburgh, Pennsylvania, March 28, 2008. REUTERS/Jason Cohn (UNITED STATES) US PRESIDENTIAL ELECTION CAMPAIGN 2008 (USA)
Barack Obama discursa na Pensilvânia sob seu principal lema, uma mudança na política

O senador afirmou ainda que discursa freqüentemente contra a homofobia e em apoio aos direitos dos homossexuais.

Na semana passada, o jornal "The Philadelphia Gay News" publicou uma edição com um grande espaço branco em sua capa próximo a chamada para uma entrevista com a outra pré-candidata democrata Hillary Clinton. Foi um protesto da equipe do jornal por Obama não ter falado com a publicação.

Perguntado pela "The Advocate" sobre o que ele poderia efetivamente conquistar para a comunidade gay caso fosse eleito, Obama disse que poderia assinar uma legislação para banir a discriminação no ambiente de trabalho contra os homossexuais.

Obama disse ainda que gostaria que os transsexuais estivessem protegidos pelas leis, embora ache difícil que o Congresso norte-americano aprove uma legislação inclusiva deste tipo.

O senador afirmou também que parte de suas promessas caso seja eleito presidente é assegurar que a união civil entre casais do mesmo sexo tenha os mesmos benefícios federais que casamentos heterossexuais.

Polêmica

O tema mais polêmico da entrevista foi a política que proíbe de que homossexuais sirvam nas Forças Armadas.

Questionado sobre sua posição sobre o tema, Obama garantiu que não aprova a política "não pergunte, não responda", mas que, caso seja eleito presidente, não pedirá para os líderes das Forças Armadas combatam publicamente a proibição.

"Eu nunca tornaria isso um teste para os líderes militares. Mas eu acho que há um reconhecimento cada vez maior dentro das próprias Forças Armadas de que esta é uma estratégia contraproducente", afirmou.

Cauteloso, Obama fez questão de ressaltar que considera a proibição errada. "Nós estamos gastando grandes somas de dinheiro para dispensar homossexuais e lésbicas das nossas Forças armadas, alguns deles possuem especialidades, como capacidade de falar as línguas árabes, que nós precisamos desesperadamente. Isso não nos torna mais seguros", disse.

A revista adiantou trechos da entrevista com Obama para a agência de notícias Associated Press. A íntegra será publicada no site da revista nesta sexta-feira.

Com Associated Press

 

Comente esta matéria
Título: EUA: Após críticas, Obama concede entrevista a publicação gay
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.