S�bado, 20 de Abril de 2019
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

Cristãos australianos criticam peça em que um Jesus gay é seduzido por Judas

21/01/2008:

SSydney (Austrália), 20 jan (EFE).- Líderes cristãos da Austrália protestaram contra a estréia, em Sydney, de uma peça de teatro na qual Jesus Cristo aparece como um homossexual, sendo seduzido por Judas.

O jornal "Sun Herald" informou hoje que a montagem estreará em fevereiro, por ocasião do festival anual de Mardi Gras, voltado para gays e lésbicas.

"Isso é um absurdo histórico (...) deliberado, malicioso e ofensivo, mas eles acham graça disso", reclamou Robert Forsyth, bispo anglicano do sul de Sydney.

Além da relação íntima que tem com Judas na dramatização, Jesus também celebra um casamento gay entre dois apóstolos.

O diretor da peça, Leigh Rowney, que se diz cristão, admite que sua obra poderá ofender alguns fiéis, mas negou que queira abrir um debate religioso.

"Queria que (a peça) fosse dirigida por um cristão como eu, para dar dignidade a ela, mas, ao mesmo tempo, também apresentar algumas questões sobre o Cristianismo como sistema de fé", disse Rowney ao "Sun Herald".

O autor do texto, Terrence McNally, um homossexual assumido, recebeu ameaças de morte quando a obra foi apresentada nos Estados Unidos. EFE aus wr/sc

 

Comente esta matéria
Título: Cristãos australianos criticam peça em que um Jesus gay é seduzido por Judas
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.