Quinta-feira, 25 de Abril de 2019
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

Nova York - Escola pede desculpas por censurar beijo gay

26/06/2007:

A escola de segundo grau em que ele estuda pediu desculpas por remover sua foto, mas Andrew Jackson, aluno que está concluindo o curso e cujo beijo atraiu a atenção dos censores, não está satisfeito. Na semana passada, uma foto de Jackson beijando seu namorado foi considerada "sugestiva" pela superintendente das escolas públicas de Newark, Nova Jersey, e por isso terminou apagada, com tinta preta, do anuário da East Side High School.

Na segunda-feira, o distrito escolar reverteu sua decisão sobre a foto e divulgou um comunicado no qual pede desculpas a Jackson e lastima qualquer embaraço que ele tenha sofrido, além de informar que nova edição do anuário será publicada, dessa vez contendo a foto sem censura.

"A superintendente do distrito, Marion Bolden, pede desculpas a Jackson, pessoalmente, e lastima qualquer embaraço e atenção indesejada que a decisão lhe tenha causado", afirma o comunicado, distribuído pelo diretor jurídico do distrito escolar de Newark, Perry Latiboudere. "O distrito se orgulha da diversidade de sua população estudantil e apóia a todos os nossos estudantes, não importa sua raça, sexo, raízes étnicas ou orientação sexual".

Jackson, 18 anos, diz que ninguém telefonou para mantê-lo informado. "Não pretendo aceitar as desculpas", ele declarou em entrevista telefônica na tarde de segunda-feira, poucos minutos depois de concluir o ensaio de sua cerimônia de formatura. Qualquer pedido de desculpas, ele disse, precisaria ser feito em pessoa, e não divulgado em um comunicado. Afinal, o incidente do anuário fez com que ressurgissem tensões entre ele e pessoas da sua família com quem ele brigou por ser homossexual, afirma.

"Não falei com a escola, com o conselho, com pessoa alguma", ele diz. A superintendente Bolden não respondeu a telefonemas em que lhe foram solicitados comentários. Seu escritório disse que ela tinha uma reunião com Jackson agendada para a terça-feira, mas Jackson disse não estar informado a respeito.

Tudo começou na quinta-feira, depois que um assistente da superintendente alertou Bolden sobre a foto de Jackson beijando seu namorado, David Escobales, 19 anos, de Allentown, Pensilvânia. Jackson, como outros alunos, pagou US$ 150 por uma página de fotos suas no anuário, que contêm fotos de casais heterossexuais trocando beijos. Bolden declarou que a foto lhe pareceu "ilícita", e a imagem foi bloqueada nos cerca de 250 anuários distribuídos na noite do jantar de formatura.

No comunicado, o distrito escolar diz que todos os formandos interessados poderiam receber cópia não censurada; basta que a solicitem. Isso não é o bastante para Jackson, que disse que todo mundo deveria receber a página original. "Não é o caso de enviar uma cópia a quem a solicitar", disse. "O problema é o que aconteceu".

No sábado, Bolden disse que só havia visto a página com a foto de Jackson e Escobales, e não as páginas com fotos de outros casais se beijando. Ela acrescentou que, homossexual ou heterossexual, ela considerou a foto provocante demais para veiculação em um anuário escolar. E disse, além disso, ter sido informada de Jackson e Escobales não eram alunos da escola.

Deborah Jacobs, diretora da União Americana pelas Liberdades Civis em Nova Jersey, citou outros casos de censura a casais homossexuais nas escolas do Estado, incluindo o de um casal de lésbicas que o diretor de uma escola proibiu fosse votado como "melhor casal". "Eles deveriam ensinar igualdade e liberdade de expressão", e não discriminar, afirmou Jacobs sobre as escolas de Newark.

Tradução: Paulo Eduardo Migliacci ME

 

Comente esta matéria
Título: Nova York - Escola pede desculpas por censurar beijo gay
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.