Sexta-feira, 22 de Junho de 2018
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

VIOLÊNCIA BRUTAL CONTRA LÉSBICAS

19/03/2006: ONG quer apuração do crime em que homens decapitaram uma e estupraram outra em 28 de fevereiro em Novo Gama, cidade do estado de Goiás



Em 28 de fevereiro, às 23h, na cidade goiana do Novo Gama, entorno do Distrito Federal, dois homens, segundo testemunhas, invadiram a residência do casal de lésbicas Tifani Luana Alves Ferreira, 24 anos, e M.A.S.S, 31 anos e praticaram atos bárbaros de violência. Tifani foi morta com oito facadas, degolada e teve os seios arrancados e M.A, que estava na mesma casa, foi agredida e estuprada.

Para evitar que o crime faça parte da interminável lista de casos sem punição, o Estruturação - Grupo LGBT de Brasília está acompanhando de perto a apuração e solicitou ajuda da Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República para pressionar a delegacia responsável para que ache os criminosos.

Sobre a caracterização de crime motivado por ódio, Alexandra Martins, coordenadora do Núcleo de Bissexuais do Estruturação, é enfática. "A delegacia descarta completamente a hipótese de ter sido um crime “lesbofóbico”, mas, como o próprio delegado disse, os bandidos não levaram nada da casa. No mais, a forma bárbara do assassinato não deixa dúvida sobre o sentimento de repulsa a lésbicas dos assassinos. Não aceitamos essa versão da delegacia."

Dayse Hansa, coordenadora do Núcleo de Lésbicas do Estruturação, que, junto com Alexandra, tem feito o acompanhamento do caso, revela que a falta de respeito, de forma impressionante, vem inclusive da delegacia. " A M.A.S.S, que sobreviveu, está registrada no boletim de ocorrência como do sexo masculino. Isso é preconceito!", diz a ativista. Até o momento, a delegacia não tem nenhuma pista dos criminosos.

Estruturação - Grupo LGBT de Brasília
SRTVS 701 | Ed. Assis Chateaubriand Bloco 1 | Sobreloja salas 27/28
CEP 70340-000 | Brasília/DF
Telefone: (61) 3036-4544


 

Fonte: Estruturação - DF

Comente esta matéria
Título: VIOLÊNCIA BRUTAL CONTRA LÉSBICAS
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.