LGBT+ Orgulho abre inscrições de projetos que valorizam a diversidade

0

Ítalo Damasceno

Na semana passada, uma notícia me fez olhar de outra forma para as opções de combate à LGBTfobia. A professora Natalha Claudinei é uma mulher transgênero e, na audiência de conciliação por ter sido agredida por funcionários da Pastelaria Viçosa da Rodoviária de Brasília, trocou a indenização de R$ 20 mil pela oportunidade de dar aula aos agressores.

A professora passava todo dia pela pastelaria para pegar seu ônibus e sempre era atacada com xingamentos por um grupo de funcionários. No dia 26 de abril, decidiu conversar com eles, pedindo que parassem. Um deles a derrubou no chão e a agrediu violentamente. Ela entrou na Justiça pedindo a quantia como danos morais, mas acabou sugerindo a troca do valor pela oportunidade de dar uma aula para os 40 funcionários sobre questão de gênero, surpreendendo até mesmo a juíza do caso.

Nas palavras da própria Natalha, a aula foi muito proveitosa, com trocas de sorrisos – dessa vez, de empatia. Afinal, ela acredita que atitudes como a que sofreu são fruto da ignorância e que “não tem dinheiro no mundo que pague a dignidade e respeito dela”. Ah, o funcionário responsável pela agressão física foi demitido.

Esta história me lembrou que estão abertas as inscrições para o edital LGBT+ Orgulho, uma parceria do Itaú Unibanco com o Mais Diversidade. A iniciativa vai selecionar projetos que têm como objetivo promover a valorização das questões de diversidade LGBT+ no Brasil.

TJDFT/Divulgação

TJDFT/Divulgação

Pin this!

A professora transgênero Natalha Claudinei: aula contra o preconceito

 

“Serão aceitas propostas de caráter cultural, educacional, esportivo ou social e que contemplem o respeito e a valorização da diversidade LGBT+ em todo o país. Representatividade regional e atuação em conjunto com outros pilares da diversidade, como raça e etnia, gênero, pessoas com deficiência, idade, gerações e refugiados são alguns dos outros critérios a serem valorizados pela curadoria. O edital prevê a destinação de R$ 200 mil reais no total, que serão distribuídos para até quatro projetos selecionados”.

Já imaginou se a ação da Natalha fosse um projeto de maior escala e tivesse ajuda financeira? Aliás, ela mesma se dedica a projetos de educação contra o preconceito em uma ONG, da qual também é a fundadora. Então, Natalha – e qualquer um que tenha iniciativa que se encaixe –, que tal tentar este edital? Se você já conseguiu um belo resultado só com uma ação, imagina o que não fará com um projeto? As inscrições vão até o dia 11 de outubro e podem ser feitas no link https://prosas.com.br/home.

Mais Diversidade: http://www.maisdiversidade.com.br

 

 

Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.