Gay Pride de Beirute. Em 2017 cancelada, este ano organizador foi detido

0

Dois dias após semana Gay Pride ter começado, evento chegou ao fim abruptamente após detenção do organizador.

Depois de em 2017 a semana de Gay Pride em Beirute, no Líbano, ter sido cancelada, em 2018 volta ser palco de um fim abrupto.

Conta a Associated Press que, dois dias após ter começado, a marcha chegou ao fim na sequência da detenção do organizador.

As marchas Gay Pride foram uma forma de a comunidade LGBT se fazer ouvir em sociedades onde tantas vezes os seus membros se viram marginalizados.

Em 2018, há países no mundo onde a tolerância e a não discriminação pela orientação sexual são regra. Mas há ainda muitos onde quem define as regras o faz limitando a liberdade de expressão, algo de que as autoridades libanesas voltaram a darsinal esta semana.

Curiosamente, a mesma agência realça que a comunidade LGBT local até contava em anos recentes com alguma margem de liberdade na sociedade, comparativamente a outros países islâmico. Não terá sido acaso terem tentado, no ano passado, colocar o Líbano entre os primeiros países de pendor islâmico a criar um evento deste género.

Hadi Damien, o organizador detido, explicou que a semana de eventos começou no sábado e que após as primeiras críticas logo na segunda-feira houve uma sessão de leitura num pequeno estúdio que esteve prestes a ser interrompida.

Damien foi chamado pelas autoridades, sob o argumento de que não tinha havido aprovação das autoridades, acabando por ser interrogado por “encorajar o deboche e ofender os bons costumes”. Damien refere que não foi agredido nem insultado durante as 12 horas em que esteve detido. Mas a sua detenção fez com que a semana Gay Pride de Beirute terminasse muito antes do previsto.

 

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/1011822/gay-pride-de-beirute-em-2017-cancelada-este-ano-organizador-foi-detido

Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.