Sábado, 25 de Março de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Celebridades LGBT
Filmes/Séries LGBT
Garotas x Garotas
Jurídico
Notícias / artigos LGBT
Pais e Filhos LGBT
Religião
Travestis e Trans
Ultimas Notícias
Videos Lés

Celebridades LGBT

Outras notícias
Atriz de The L Word voltará a interpretar lésbica na série The New Normal
5 atrizes (assumidamente) lésbicas nos seriados de TV
Ator gay critica hipocrisia da Igreja Católica
Marcs Jacobs deve assumir a Dior
Google faz homenagem à Fred Mercury

Judy Garland, a primeira Grande Diva Gay

18/10/2007:

por Joaquín de las Heras

 

TRADUÇÃO:

 VLAX10@YAHOO.COM.BR

 

 

 

Estrela de vários musicais de Hollywood, EUA, Judy Garland nasceu em 10 de junho de 1922 no estado de Minnesota. Seu verdadeiro nome era Frances Gumm, o que não combinava com o talento formidável da garotinha do interior que já aos 3 anos se exibia em festinhas familiares.

 

Por volta dos anos de 1930, mudou-se com a mãe para Los Angeles e enfrentou vários testes até ter seu descomunal potencial vocal reconhecido. Não tardou a conseguir contrato com os míticos estúdios da Metro Goldyn Mayer, onde começou a fama fazendo par com Mickey Rooney em filmes.

 

Seu grande salto na carreira aconteceu ao interpretar Dorothy no lendário filme “O Mágico de Oz” , de 1939, filme dirigido por Victor Fleming, que lhe rendeu um prêmio Oscar como melhor atriz juvenil.

 


Muitos casamentos e divórcios puseram Judy no foco da mídia e sua vida foi vasculhada, deixando-a deprimida. Sua carreira tornou-se frágil e ela chegou a internar-se algunas vezes por tentativa de suicidio.

Ela retornou esplendorosa em "Nasce uma Estrela" e foi indicada ao Oscar de melhor atriz, mas perdeu para outra diva: Grace Kelly.

Nos anos 60 teve seu prórpio programa na TV intitulado "The Judy Garland Show", pela CBS.

 

Seu maior companheiro foi, sem dúvida, o diretor Vincent Minnelli, bissexual assumido, com quem gerou Liza Minnelli. Liza nasceu em 12 de março de 1946 com os olhos do pai e o narizinho da mãe.

 

Endividada, Judy morreu por overdose de soníferos em 22 de junho de 1969, em Paris.

 


No mesmo ano de 1969 aconteciam os primeiros protestos de homossexuais em Nova York e sua imagem e obra musical foi conectada ao movimento. Eram os primeiros passos pelos directos civis de gays, lésbicas e travestis na América, que se espalharia pelo mundo nas décadas seguintes.

 

Até hoje, a letra da canção tema do filme O Mágico de Oz (Somewhere over the rainbow)  é um hino gay: “Em algum lugar além do arco-íris…”

 

Enviado por Vlamir Marx

 

Comente esta matéria
Título: Judy Garland, a primeira Grande Diva Gay
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
11/03/2008 00:06: Lúcia - AC
incrivel saber que ela é a mãe de liza minnelli, uma grande estrela filha de homossexuais, barbaro, falow