Casal homossexual foge da Rússia depois de ter recebido ameaças de morte

0

Yevgeny Voitsekhovsky e Pavel Stotsko foram, alegadamente, intimidados pela polícia.

Yevgeny Voitsekhovsky e Pavel Stotsko, dois homens russos, casaram na Dinamarca no início do mês e enviaram os seus passaportes internos para um registo em Moscovo, onde lhes foram postos os selos de casamento na zona correspondente ao estado civil.

No entanto, depois disso começaram a receber ameaças de morte, viram o seu apartamento a ser rondado e a eletricidade e internet serem cortadas, alegadamente por polícias à paisana, conta o Guardian.

Apesar de a homossexualidade não ser ilegal na Rússia, o casamento gay é. Pavel contou que tentou aproveitar uma lacuna na lei que dita que o país reconhece casamentos registados no estrangeiro.

Quando o homem publicou as fotografias dos selos nos passaportes nas redes sociais, foi quando a indignação generalizada começou, bem como o pesadelo. Um deputado russo e autor da lei que proíbe a chamada “propaganda” gay, Vitaly Milonov, foi uma das vozes que veio a público contra o casamento e afirmou que os selos não tinham validade legal, acabando mesmo por insultar o casal.

O Ministério do Interior anunciou que os passaportes dos homens seriam anulados e que o funcionário que lhes concedeu os selos seria demitido. Além disso, o casal vai ainda receber uma multa por danificar os passaportes, uma acusação que ambos negam ser verdade.

Todos os russos com mais de 16 anos possuem, por lei, passaportes internos onde é registado o local de residência e o seu estado civil. Mas que não podem ser usados para viagens ao estrangeiro.

Pavel revelou numa publicação do Facebook, citada pelo Guardian, que recebeu ameaças online de pessoas que prometiam “arrancar-lhe a cabeça”, e que a sua mãe tinha recebido telefonemas anónimos onde lhe diziam que ia perder o emprego caso não o convencesse a retirar o que tinha dito sobre os selos de casamento.

“A polícia bloqueou a saída do apartamento onde vivem e impediu a visita de amigos e conhecidos”, explicou uma fonte de um grupo ativista dos direitos homossexuais russo, acrescentando que a polícia também informou o casal que não podiam garantir a sua segurança, uma afirmação que foi interpretada pela organização como uma ameaça velada. Outro ativista, Igor Kochetov, revelou, aos meios de comunicação locais, que o casal entregou os passaportes à polícia a conselho dos advogados e que tinham acabado por fugir do país.

 

https://www.noticiasaominuto.com/mundo/947260/casal-homossexual-foge-da-russia-depois-de-ter-recebido-ameacas-de-morte

Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.

Athosgls 21 anos fazendo a diferença na comunidade LGBT Mundial. Marca registrada.