Casa 1, Centro de acolhida de jovens LGBT expulsos de casa realiza leilão e pocket show de Alice Caymmi para arrecadar fundos

0

A Casa 1, Centro de acolhida de jovens LGBT expulsos de casa e centro cultural vai realizar na próxima quinta-feira (31) o leilão Casa 1 para arrecadar fundos para manutenção do projeto. O evento acontece no icônico Teatro Oficina, projetado por Lina Bo Bardi e sede da trupe do dramaturgo Zé Celso Martinez.

Com um formato de leilão de parede, onde os lances são dados diretamente nas fichas ao lado das peças expostas, o evento vai contar com um pocket show da cantora Alice Caymmi e discotecagens dos Djs Gorky, Ledah Martins, Chiara Rodello e Renata Prado.  

Dentre as peças que poderão ser arrematadas durante o evento, estão figurinos e peça do clipe do cantor Jaloo e da drag cantora Pabllo Vitar, obras dos artistas plásticos Arthur Scovino, Luan Zumbi  e Mônica Nador e fotos de Karine Basilico, Facundo Guerra, do projeto Made In Brazil e muito mais. Os valores de entrada e vendas de bar também serão 100% revertidos para o projeto.

Financiado por sociedade civil, o projeto conta com parceria de marcas e empresas que custeiam 52% das atividades, o restante é feito com a ajuda de pessoas físicas que contribuem mensalmente por meio da plataforma Benfeitoria. “A Casa 1 é um projeto experimental e muito orgânico e por tentar estabelecer uma nova forma de gestão não faz sentido para nós ter convênios com o Estado que tem normas rígidas e muitas vezes ultrapassadas no campo da assistências social”, explica Iran Giusti, fundador do projeto. “É essencial ter eventos como esse organizado por voluntários, voluntárias e apoiadores da Casa 1. Nossa ideia é fornecer uma boa experiência e abrir com chave de ouro a celebração da semana da Parada LGBT de São Paulo”, finaliza.

Serviço:

Leilão Casa 1

Dia 31 de maio de 2018

Das 16h as 21h.

Teatro Oficina Uzyna Uzona

Rua Jaceguai, 520. Bela Vista.

Entrada: R$50



Sobre a Casa 1

A Casa 1 é uma organização localizada na região central da cidade de São Paulo e financiada coletivamente pela sociedade civil. Sua estrutura é orgânica e está em constante ampliação. Além da república de acolhida para pessoas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros) expulsas de casa por suas orientações afetivas sexuais e identidades de gênero, o projeto é também um centro cultural.

A estrutura do centro cultural se divide em duas grandes estruturas: as três salas do casarão da Rua Condessa de São Joaquim, 277 e os seis espaços do galpão localizado na Rua Adoniran Barbosa, 151, ambos na Bela Vista, São Paulo.

Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.