Após denunciar tortura, soldado gay é expulso da Polícia Militar

0
Redação TNH1

A Polícia Militar de São Paulo expulsou da corporação o soldado Adriell Rodrigues Alves da Costa, de 35 anos. A decisão acontece pouco mais de seis meses após o soldado denunciar ter sido vítima de ‘perseguição, tortura e homofobia’, após ter assumido ser gay. Os ataques aconteciam no 39° Batalhão da Polícia Militar, onde o ex-militar era lotado.

O caso de Adriel ficou conhecido após  ele publicar nas redes sociais um vídeo no qual alertava: “Se algo acontecer com a minha vida, com a minha integridade física, a responsabilidade é do comandante do batalhão, da Polícia Militar e do Estado, que nada fizeram para apurar as minhas denúncias”, dizia.

Na decisão da PM, publicada em Diário Oficial, a expulsão é justificada por  “transgressão disciplinar de natureza grave”. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Adriel teria agredido uma equipe médica durante uma avaliação solicitada pela PM.

Assista ao vídeo:

http://www.tnh1.com.br/noticias/noticias-detalhe/brasil/-b1c7c5fff4/?cHash=9e3cc27eabcc0abef5a71c28337ca795

Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.