Anitta volta a falar sobre Bolsonaro: “não voto em candidato machista”

0

Anitta voltou a se posicionar politicamente em seu Instagram na esteira da polêmica em torno de suposto apoio ao candidato à presidência do Brasil.
Por meio de um vídeo na rede social  Anitta negou o fato dizendo que estão usando seu nome incorretamente: “para cravar campanhas e discursos políticos na qual eu não faço parte”, ressaltou ela.

A cantora prosseguiu o desabafo relembrando seu pronunciamento na tarde da última quarta-feira (19), afirmando ter sido clara sobre quem é e no que acredita e garantiu: “Eu não voto em candidato machista. Eu não voto em candidato homofóbico, racista e por ai vai”.

Irritada com a polêmica ela complementou: “A gente vive em uma democracia e eu respeito a escolha de votos de todo mundo, mas não vou participar de jogo político.

https://www.instagram.com/p/Bn9USlMAzM0/?utm_source=ig_embed&utm_campaign=embed_video_watch_again

Vale ressaltar que na noite da última quarta-feira (19) internautas haviam resgatado um vídeo antigo em que ela aparece cantando jingle durante a campanha de Eduardo Paes (PMDB) em 2012. A recordação pode ter influenciado o novo posicionamento da artista no Instagram.

Com a repercussão do boato, Flávio Bolsonaro aproveitou para apoiar a cantora: “Há uma pressão aí que ela se posicione contra o Bolsonaro. Não sei qual é a preferência político-partidária dela, mas vocês têm que entender o seguinte, parem de ficar patrulhando a vida dos outros”, disse o filho de Jair Bolsonaro.

Em seu novo desabafo, a pop aproveitou para fazer um pedido, que aparentemente serve para Flávio: “Mais uma vez repito que eu não gostaria de ter minha imagem atrelada a isso, por isso dispenso qualquer mensagem de apoio de candidatos ou afiliados aqui no meu pronunciamento”.

Em poucos minutos no ar o vídeo de explicação de  Anitta está rendendo comentários. “Seja sincera e assuma! Assume que dói menos, pelos seus fãs responsáveis pelo seu sucesso”, pressionou um seguidor. “Política pra ela só interessa quando é pra ganhar apoio de feminista, público LGBT e pra fingir que tá militando horrores com os artistas da América Latina”, criticou outro. “Falou muito e não falou nada”, concluiu um terceiro.

Fonte: Gente – iG @

Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.